Canguçu recebe indústria fumageira

    Com uma área de 73 hectares, o Distrito Industrial de Canguçu atrai a atenção de empresas de todo o Estado, especialmente pela proximidade do Porto do Rio Grande – em torno de 100 km. O mais novo empreendimento, anunciado pelo secretário de Turismo, Indústria e Comércio, Nilson Nornberg, é a indústria fumageira gaúcha Rio Grande Tabacos Ltda., de Vera Cruz. Com unidades ainda nos municípios de Passa-Sete e Passo do Sobrado, a empresa pretende iniciar a comercialização ainda este ano, na próxima safra de tabaco, com colheita que deve iniciar no final do ano.
    Terceiro maior produtor de tabaco do país, Canguçu tem na cultura do fuma uma das principais atividades agrícolas, com mais de 5,4 mil produtores, que são responsáveis por área plantada anual superior a nove mil hectares e uma receita de R$ 100 milhões por safra. “com uma indústria no município, além de reduzirem os riscos de assaltos, comuns na época do transporte da safra, que é adquirida por empresas principalmente da região de Santa Cruz, irão diminuir os custos com transporte”, ressalta. Segundo Nornberg, a intenção da empresa é beneficiar o tabaco e comercializar 50% no mercado interno e destinar o restante à exportação, via Porto do Rio Grande. 
    Segundo o secretário, a área onde será instalada a fábrica já está com a terraplanagem concluída e ele estima que as obras devem ser iniciadas no máximo em 30 dias. “Os contratos estão assinados e os recursos serão liberados através do Badesul”, resalta.

    Duas empresas, uma da área de alimentos e outra do setor de vestuário estão em plena atividade no Distrito Industrial. Segundo o secretário, estão confirmadas ainda, e em fase de instalação, uma empresa de telhas e tijolos e outra indústria de fogões a lenha, pioneira no Brasil por produzir fogões com chapa de inox fabricada na Europa, salienta. 
    Vestuário: Inaugurada há 14 dias, a empresa Indústria e Comércio de Vestuário Veste Sul, especializada na fabricação de confecções femininas para a classe C, trocou Piratini por Canguçu, justamente pela proximidade com os seus fornecedores, pois 90% deles estão localizados em Santa Maria e nos 43 municípios do entorno. Estabelecida às margens da BR-392, no quilômetro 124, o proprietário Renato Cardoso viu na logística uma das principais vantagens para se estabelecer no município.
    A empresa que tem uma produção de mil peças por dia, a partir de outubro aumentará par 1,5 mil unidades, quando começa a produzir também moda masculina, como camisetas e bermudas. Com isso, o quadro de funcionários que é de 12 pessoas irá para 20, diz Cardoso.
    Alimentos: A Höencke Indústria de Alimentos foi a primeira a se instalar no Distrito Industrial, em junho do ano passado e chegou a empregar 180 pessoas no período da safra do pêssego. Hoje, 38 funcionários trabalham no beneficiamento e envasamento de frutas como abacaxi e morango.

    Fonte: Luciara Schneid – Jornal Diário Popular




    Comentários