Câmara de Comércio de Rio Grande quer providências do DNIT para acabar com transtornos na BR-392

    A Câmara de Comércio de Rio Grande está mobilizada com o objetivo de tomar providências para acabar com os transtornos na BR-392, no trecho do quilômetro zero, na avenida Honório Bicalho, até imediações do entroncamento rodoferroviário, que passa pelo Polo Naval e Distrito Industrial.

    A grande movimentação de veículos, aliada aos congestionamentos, especialmente nos horários de entrada e saída das empresas, já provocou acidentes com morte e, apesar da rodovia estar sendo duplicada até Pelotas, no trecho em questão não existe nada de concreto com relação à continuidade da duplicação. A obra é considerada cara porque, principalmente no entroncamento frente à Termasa, haveria a necessidade da construção de um viaduto. Outro gargalo é em frente ao bairro Santa Tereza, na entrada para a avenida Valporto. 

    O presidente da Câmara de Comércio, Renan Guterres Lopes, já manteve contato com o superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Vladimir Casa, que solicitou imagens do trânsito na rodovia para encaminhar aos setores competentes e reforçar a necessidade da obra. “Estamos providenciando as imagens junto à iniciativa privada e com a colaboração da Marinha do Brasil, através do Comando do 5º Distrito Naval. Em breve, estaremos enviando o material ao Dnit e vamos continuar pressionando para que a BR-392 seja duplicada em toda a sua extensão”, comentou Renan Lopes.  
    ERS 734  
    Lopes também conversou com o diretor-geral do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer). Na ocasião, reforçou, em nome da classe empresarial, a necessidade de duplicação da ERS-734, no trecho entre o Trevo e o Pórtico, justificando que aquela é a principal entrada e saída da cidade. Francisco Thormann, que é rio-grandino, aceitou o convite para, em breve, tratar do assunto em reunião com a comunidade na Câmara de Comércio.  
    Fonte: Jornal Agora



    Comentários