Empresários chineses conhecem estrutura do porto de Rio Grande

    Uma comitiva chinesa, que está tratando da implantação de uma fábrica de caminhões da Shyian Yunlihong Motors no Brasil em Camaquã, acompanhada de assessores do Gabinete do vice-governador, esteve em Rio Grande,  nesta quarta-feira, 26, conhecendo o porto rio-grandino. Liderada por Xiang Bailin, gerente geral da Siyan Yunlihong Industrial and Trade Co, LTD., e Xiang Penglai, diretora de Comércio Exterior dessa empresa, na parte da manhã a comitiva reuniu-se com o diretor-superintendente em exercício do porto rio-grandino, César Wojciechowski, com o chefe da Divisão de Planejamento da Superintendência do Porto do Rio Grande (SUPRG), Darci Tártari, mais o diretor técnico da SUPRG, Luiz Laurino, e o chefe de Gabinete, Gustavo Garima.
    Na reunião, o engenheiro Darci Tártari fez apresentação da estrutura do porto rio-grandino aos empresários chineses. Conhecer a estrutura deste porto foi o objetivo da visita da comitiva, considerando que a empresa precisará de alguns itens específicos, como uma área de roll-on/roll-off, segundo o gerente de negócios internacionais da empresa, Guilherme Vaz. O Porto Novo tem essa área. Já os chineses, apresentaram suas demandas de forma geral. Os empresários chineses necessitarão do porto para importação e exportação.
    Enquanto a fábrica de Camaquã não estiver em funcionamento, a empresa importará caminhões prontos, da China, para abastecer as revendedoras, e alguns equipamentos para a linha de produção da unidade a ser construída. Esses equipamentos deverão ser importados da China e da Coréia. Depois que a fábrica estiver em funcionamento, serão importadas peças para montagem de caminhões em Camaquã, cuja produção será 70% para o mercado nacional e o restante para exportação para a África e alguns países da América Latina, como Peru e Chile. Num segundo momento, a empresa buscará nacionalizar algumas peças para produção no Brasil, objetivando conteúdo nacional nos caminhões.
    À tarde, a comitiva fez uma visita técnica ao cais do Porto Novo e, depois, foi ao Tecon. As obras para construção da unidade da Shyan Yunlihong Motors no Brasil, em Camaquã, devem começar no início de 2013 e serem concluídas 10 ou 12 meses depois. Serão investidos no empreendimento R$ 55 milhões. A estimativa é que a fábrica de Camaquã produza 5 mil caminhões leves, semileves e semipesados por ano. O diretor técnico da SUPRG, Luiz Laurino, disse que o porto será beneficiado porque este empreendimento vai gerar importações e exportações.
    Fonte: Carmem Ziebell – Jornal Agora

    ________________________________________________________  
    Curta o Blog no Facebook 
    Siga o Blog no Twitter
    Receba as atualizações do Blog no seu e-mail (newsletter)   




    Comentários