Prefeitura apresenta projetos para PAC Cidades Médias

    Release vindo da Prefeitura de Pelotas informa o cadastramento de projetos do município para o PAC Médias Cidades (notícia sobre o lançamento do programa aqui). Estamos buscando a localização das ruas e avenidas que a Prefeitura está pleiteando melhorias para informar aqui no Blog.
     
    A Prefeitura de Pelotas, por meio da equipe da Unidade Gerenciadora de Projetos (UGP), concorre, com outros 74 municípios, ao aporte de verbas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2 Mobilidade — Médias Cidades. A administração municipal, ao cadastrar projetos em forma de carta-consulta no site do Ministério das Cidades, pleiteia R$ 73 milhões, ao governo federal, para melhoria de infraestrutura com foco na qualificação do transporte coletivo. Por meio da portaria de nº 328, a União reservou R$ 7 bilhões para contemplar contingentes populacionais de porte médio: entre 250 e 700 mil habitantes.

    Aprovado pelo órgão federal, o recurso terá de ser destinado a ações estruturantes do sistema local, concebidas sob orientação do prefeito Adolfo Antonio Fetter. Conforme o secretário-executivo da UGP, Jair Seidel, os planos inscritos, referentes à circulação dos veículos coletivos, abrangem construção de corredores de ônibus, exclusivos e compartilhados; de 28 quilômetros de faixas preferenciais ou semi-exclusivas; e de 8 quilômetros de faixas privativas.

    O Ministério recebeu também, de Pelotas, planejamentos voltados à reabilitação e à democratização da mobilidade urbana: recuperação de pavimentos nos trajetos do serviço; execução de 20 quilômetros de ciclovias; implantação de 360 abrigos para embarque e desembarque; e alargamento e reparo de 45 quilômetros de calçadas que contenham pontos de ônibus. “Paisagismo e renovação do mobiliário urbano, como bancos e lixeiras, integram adicionalmente o conjunto de propostas apresentadas nesse eixo”, detalha o secretário-executivo.

    Com o pré-projeto entregue no prazo, o Executivo pelotense aguarda o estudo das propostas de todo o País, por parte da área técnica do Ministério, que possui a incumbência de enquadrar e hierarquizar todas as proposições. A previsão de conclusão da primeira etapa é setembro, segundo cronograma do PAC. No final de outubro ou início de novembro, gestores dos municípios selecionados serão convocados à participação de reuniões presenciais, em Brasília, ocasião em que analisarão e defenderão os projetos escolhidos.
     

    “Considerando-se a concretização do calendário de trâmites técnicos e burocráticos, estimamos que as obras comecem, em todo o Brasil, no segundo semestre de 2013”, afirma Seidel. Cumprida parte do cronograma, em dezembro sairá a lista oficial e final das cidades habilitadas ao repasse de parcelas do montante bilionário, reservado a investimentos globais no setor de mobilidade urbana.

    De acordo com o secretário-executivo da Unidade, uma das metas atuais resume-se na redução do tráfego de carros, especialmente na área central. “A ideia de viabilizar os empreendimentos que estamos ‘desenhando’ para o município é estimular o uso do transporte coletivo, em estrutura mais confortável, e da bicicleta com meio alternativo, menos poluente e saudável”, explica.

    Posts relacionados:




    Comentários