Quip disputa dois novos contratos da Petrobras

    A Quip, empresa formada a partir de um consórcio entre as companhias Queiroz Galvão, UTC Engenharia, Iesa Óleo e Gás, Camargo Corrêa e PJMR, está na disputa de contratos para mais duas plataformas de petróleo para a Petrobras. O resultado deve ser anunciado ainda este mês. 

    A informação foi dada nesta quarta-feira pelo gestor executivo de operações da Quip, José Simão Filho, em evento no Rio Grande do Sul. Simão Filho não soube especificar quais são as plataformas em disputa, mas os novos projetos devem se somar à execução de três plataformas em desenvolvimento: a P-55, que está em processo final de integração e deve ser entregue até o final do primeiro semestre de 2013; a P-58 e a P-63. 

    O executivo reiterou que, para garantir a produção simultânea das encomendas da Petrobras, a empresa está investindo um total de R$ 380 milhões em seu canteiro de obras, em Rio Grande, para conseguir trabalhar em três plataformas simultaneamente. Hoje, a capacidade é para duas plataformas. 

    Ele também alertou hoje que “está faltando tudo”, ao comentar a falta de estrutura para suportar os investimentos previstos no Polo Naval de Rio Grande e a demanda gerada pelas pessoas na cidade.

    – Não tem hospital, ambulatório… Há dificuldade de achar até imóveis para alugar.

    Se vencer estas licitações, o diretor projeta que o número de funcionários da Quip aumentaria dos atuais 6,5 mil para 8 mil. 80% deles são gaúchos. Há vagas disponíveis no site da empresa e também está aberto processo de seleção de trainees.
     




    Comentários