Seinfra e SPH se reúnem com dirigentes da Antaq para tratar de investimentos nos portos gaúchos

    Foi realizada hoje audiência entre representantes do governo gaúcho e o superintendente de Portos da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Mário Povia. Acompanhado do chefe de gabinete da Secretaria de Infraestrutura e Logística (Seinfra), Lauro Hagemann, o superintendente de Portos e Hidrovias do RS, Pedro Obelar afirmou que importantes questões foram bem encaminhadas em Brasília.
    Na reunião ainda foram tratadas questões relativas a mudanças que estão sendo promovidas pela SPH na busca de maior utilização da hidrovia e de áreas dos portos de Porto Alegre e de Pelotas. A ideia, segundo Obelar, é conquistar novos investimentos, principalmente na produção offshore da indústria naval, para que ela não fique centralizada em Rio Grande. “Estamos trabalhando para que a distribuição da produção ocorra ao longo da hidrovia, sendo parte dela no Porto de Pelotas, com áreas já disponibilizadas para este fim; no Pólo Naval de Jacuí, em Charqueadas, e no Porto de Porto Alegre”, disse.

    Obelar destacou que o porto conta com uma estrutura privilegiada e que não pode ficar fora deste contexto. “Dispomos de áreas nobres no centro da Capital e mão de obra abundante e capacitada para este tipo de empreendimento”, avaliou. Enfatizou ainda que a autarquia está em contato permanente com as empresas, disponibilizando essas áreas no sentido de regularizar a utilização do dos espaços. “Trazer novas fontes de renda ao porto da Capital de modo que se tenha o necessário equilíbrio financeiro do custeio da atividade tanto portuária quanto hidroviária é a meta desta gestão”, afirmou.

    A reunião, segundo o superintendente, foi muito produtiva e possibilitou um avanço no que se refere à normatização da Antaq por meio da Resolução 2.240, que traz uma nova realidade à relação das autoridades portuárias com as empresas. “Como se trata de uma norma nova os portos estão tendo dificuldade de adaptação e a Antaq tem sido uma grande parceira para que se possa efetuar as contratações e dar condições para que as empresas possam se instalar nas áreas portuárias”, festejou.

    O Superintendente de Portos da Antaq/Brasília, Mario Povia, também considerou a conversa um avanço e afirmou que portas foram abertas para novos projetos com o governo do Rio Grande do Sul, via SPH. Povia confirmou que, no que se refere ao contrato de uso temporário em Porto Alegre e Pelotas, está sendo ultimada a análise dos documentos e que apenas ajustes precisam ser feitos. “Trata-se de empreendimentos importantes que irão gerar emprego e renda, além de colocar o porto de Porto Alegre em outro patamar, abrindo novos horizontes de ocupação”, avaliou. “Temos certeza que estamos começando um trabalho bastante sólido e importante para o RS. Outros contratos virão porque se trata de uma gestão eficiente empreendida na SPH”, completou.

    Para Povia, a gestão de portos e hidrovias do Rio Grande do Sul tem atendido de forma satisfatória a ocupação de áreas ociosas e também os mercados de pré-sal, de offshore e de cargas não consolidadas nos portos. “Estamos certos de que este trabalho todo será exitoso no RS, principalmente em Pelotas e Porto Alegre”, disse. Na avaliação da Antaq, o setor de portos e hidrovias do Rio Grande do Sul está no caminho certo. “O Estado tem hoje em andamento a construção do Pólo Naval e há uma gestão mais eficiente de portos, colocando o RS em posição de destaque”.

    _______________________________________________________  
    Curta o Blog no Facebook 

    Siga o Blog no Twitter
    Receba as atualizações do Blog no seu e-mail (newsletter)   




    Comentários