Executivos do grupo chinês Shandong Wuzheng negociam investimentos no Rio Grande do Sul

    O governador Tarso Genro recebeu, nesta terça-feira (23), em seu escritório no Palácio Piratini, a vice-gerente geral do Setor Automotivo do grupo chinês Shandong Wuzheng, Weney Jiang. A executiva chefia uma delegação que está no Brasil para conhecer potencialidades e estudar a instalação de uma fábrica de tratores, possivelmente por meio de uma joint venture com empresários brasileiros.

    Depois de passar alguns dias na Bahia, o grupo participou nesta manhã de reunião com o vice-governador Beto Grill e secretários estaduais, além de representantes da empresa Kohler Implementos Agrícolas, de São Lourenço, que poderá ser parceira no investimento. O prefeito eleito de São Lourenço do Sul, Daniel Raupp, também esteve no encontro.

    À tarde, os executivos estarão na Sala do Investidor, no Centro Administrativo do Estado, e, nesta quarta-feira (24), conhecerão algumas cidades da Metade Sul, principalmente São Lourenço do Sul, que já disponibilizou uma área de 54 hectares no Distrito Industrial. Também irão a Rio Grande conhecer o porto e a Pelotas, para verificar instituições de ensino que possam preparar a mão de obra do futuro empreendimento.  

    “A reunião foi muito proveitosa. Mostramos as nossas potencialidades e as políticas que estamos construindo em nível estadual e federal, além da nossa produção. A expectativa é de que venhamos a produzir muito mais grãos nos próximos anos e por isso necessitaremos de mais máquinas agrícolas”, comentou o vice-governador Beto Grill, que esteve na sede da empresa localizada na cidade costeira de Rizhao, na província de Shandong, durante missão governamental à China em maio último.

    Conhecimento de mercado
     
    Weney Jiang, que é filha do presidente da Shandong Wuzheng Group, disse que “a cidade de Porto Alegre é muito bonita, com muitos prédios históricos, e que se pode sentir o frescor de um ar jovem em suas ruas”. Com relação à viagem, observou que a estratégia é conhecer o mercado brasileiro e ver o que pode ser feito em termos de maquinário agrícola. “Há dois anos estudamos o Brasil e entendemos que aqui seria um excelente mercado para os nossos produtos. Com relação à instalação da fábrica, ainda não temos uma definição de localização e de data”, salientou Weney Jiang.

    O plano dos chineses é começar com uma linha de produção de tratores voltados ao setor agrícola, com uma estimativa de US$ 50 milhões em investimentos, com a geração entre 2.000 a 2.500 empregos.
    Fundada em 1962, a empresa conta atualmente com 14 mil funcionários.

    Companhias-chave
     
    A Shandong Wuzheng Group é uma das “companhias-chave” do país, cujo desenvolvimento é apoiado pelos governos da China e da província de Shandong. Especializada na fabricação de caminhões, tratores, veículos de pequeno porte para indústria, máquinas e implementos agrícolas, a empresa possui capacidade de fabricação anual de 500 mil unidades e obteve, em 2011, um faturamento superior a US$ 2 bilhões. Seus produtos são exportados para mais de 50 países, como Brasil, México, Estados Unidos e França.

    O presidente da Kohler Implementos Agrícolas, Nicke Kohler, que acompanha a delegação chinesa e pode vir a ser o sócio brasileiro, diz que a negociação tem como finalidade trazer para São Lourenço do Sul a futura unidade fabril, mas não descarta a possibilidade de a Bahia vir a ser o estado escolhido. “Vamos ter de aguardar pela definição deles. Nossa intenção é desenvolver esse projeto e, se necessário, estaremos presentes na Bahia”, disse. A empresa da Metade Sul fabrica 3 mil máquinas por ano, emprega 50 funcionários e tem um faturamento entre R$ 12 milhões a R$ 15 milhões anual. 

     Fonte: Paulo Ricardo Fontoura – Secom RS
     

    ________________________________________________________  
    Curta o Blog no Facebook 

    Siga o Blog no Twitter
    Receba as atualizações do Blog no seu e-mail (newsletter)   




    Comentários