2ª edição da Feira do Polo Naval segue com a parceria da FURG na Conferência NAVTEC

    Prestes a passar chave da Universidade Federal do Rio Grande, ao lado do reitor Prof. João Carlos Brahm Cousin, o vice-reitor Ernesto Casares Pinto do alto de sua sala com vista privilegiada para o Campus Carreiros orgulha-se em dizer que ao longo dos últimos anos a universidade cumpriu seu papel com a sociedade e ajudou a cidade a receber os grandes investimentos advindos do Polo Naval. Em breve, reitor e vice deixam os cargos mais altos do comando universitário com o dever cumprido.

    E é sobre o Polo Naval que a Universidade nos últimos anos calçou o seu crescimento. No próximo processo seletivo, 30% das vagas são destinadas as engenharias. A atual gestão entrega ao próximo mandatário da FURG o total de 13 cursos voltados a essa área. “O carro chefe do polo naval são as engenharias. É ai que está a maior demanda, mas todos os outros cursos estão envoltos nesse processo. A arqueologia, a administração, é necessário organizar todo esse processo do polo naval. O Direito também é importante já que tudo isso é a base de contrato e é necessário que tudo seja muito bem feito”, avalia Pinto.

    O sucesso administrativo dos Casares Pinto é um dom de família. Apoiando o reitor da universidade, João Carlos Cousin, Casares viu a FURG dobrar o número de alunos em sua gestão e também o incrível crescimento físico do Campus Carreiros. O irmão de Ernesto, Osvaldo Casares Pinto, como diretor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – Campus Rio Grande, viu a transformação da escola que mudou de nome e triplicou o número de estudantes. Todos esses crescimentos são baseados em programas do Governo Federal de reestruturação do ensino técnico e superior brasileiro.

    Tanto a Universidade quanto o IFRS reafirmaram seu compromisso com o desenvolvimento do município e auxiliaram com novos cursos, novas vagas a qualificação profissional do novo trabalhador rio-grandino (nato ou por escolha). “A relação da empresa com a academia é cada vez mais intensa, são muitos os projetos que temos com as empresas”, afirma o vice-reitor. Dentro dessa linha, outro grande projeto deixado por sua gestão é o Oceantec “que é o grande vetor que vai estabelecer um espaço de integração. O parque vai atuar no campo da inovação e tem que ser fronteira do conhecimento”, resume.

    Com um terço das vagas da universidade destinado aos cursos de engenharia, Ernesto fala sobre o aumento de estudantes nestes cursos. Das 290 nas engenharias quando assumiram o comando, ele e Cousin entregarão 680 vagas para a comunidade. “A carência de engenheiros no Brasil é grande. O país forma a metade do que é necessário para suprir a carência”, afirma. Além disso, Ernesto também expõe que o gargalo da mão de obra é uma das principais dificuldades do setor naval. “Isso foi destacado na última Feira do Polo Naval, desde o nível básico até o mais alto nível. As empresas estão chegando com um patamar tecnológico muito elevado e precisamos formar profissionais capazes de lidar com essa tecnologia. A universidade vem investindo muito para conseguir reproduzir dentro da academia, em proporções menores, o que acontece em larga escala no Porto do Rio Grande”, conclui.

    Navtec debaterá conceitos de energia e sustentabilidade na Feira do Polo Naval

    Entendendo a importância do cenário acadêmico para o desenvolvimento do Rio Grande, a Universidade atua de forma intensa dentro de uma das principais feiras da região sul do Brasil. Além de palco da Feira do Polo Naval, a Universidade apresenta a Conferência Internacional em Tecnologias Naval e Offshore (Navtec). Em 2013, o evento ocorrerá nos dias 13 e 14 de março e terá como viés o tema Energia e Sustentabilidade. “É preciso de energia para garantir a sequencia de todos esses investimentos”, afirma Pinto.

    No primeiro dia do evento que será realizado simultâneo a 2ª Feira do Polo Naval, um dos destaques da programação é o debate sobre os desafios tecnológicos e a interação com a academia e empresa. Já no segundo dia, o destaque será nas apresentações sobre a demanda energética gerada por esses investimentos.

    Feira do Polo Naval

    A 2ª Feira do Polo Naval irá acontecer no município de Rio Grande, no sul do Rio Grande do Sul. O evento será realizado no Centro Integrado de Desenvolvimento e Estudos Costeiros (Cidec-Sul) da Universidade Federal do Rio Grande. A feira acontecerá entre os dias 12 e 15 de março de 2013.

    por Assessoria de Imprensa – Feira do Polo Naval RS

    _______________________________________________________  
    Curta o Blog no Facebook 

    Siga o Blog no Twitter
    Receba as atualizações do Blog no seu e-mail (newsletter)   




    Comentários