Presidente da Petrobras verifica obras em andamento em Rio Grande

    A presidente da Petrobras, Maria das Graças Silva Foster, ontem, 22, passou o dia em Rio Grande. Ela desembarcou no aeroporto por volta das 8h20min e só embarcou para o retorno perto das 17h30min. Na parte da manhã, ela esteve no canteiro de obras da Quip S/A, localizado na avenida Honório Bicalho, na ponta sul do Porto Novo. Na Quip, reuniu-se com o diretor-geral da empresa, Miguelangelo Thomé, com os acionistas e gestores dos projetos sob responsabilidade da empresa.
    O tema do encontro foi o andamento das plataformas P-58 e P-63, que estão sendo construídas pela Queiroz Galvão e Quip, respectivamente. Após a reunião, Maria das Graças Foster foi ver os módulos das duas plataformas. Também esteve a bordo da P-58, vistoriando as instalações da plataforma. Posteriormente, ela deslocou-se para o Estaleiro Rio Grande 1 (ERG1), onde foi recebida pela equipe da Petrobras.
    No ERG1, a presidente verificou o andamento das obras da P-55 e reuniu-se com as empresas envolvidas na construção desta plataforma e dos oito cascos replicantes para o Pré-sal. Também visitou a área de obras do ERG1. A imprensa não foi autorizada a acompanhar a visitação. Graças Foster só falou com a imprensa no aeroporto, pouco antes de deixar a cidade.
    Em entrevista à imprensa, Maria das Graças falou que sua intenção com visitas técnicas como esta é tomar conta das obras da Companhia. “Nós temos muitas atividades aqui extremamente importantes. Trata-se de, nada mais, nada menos, que óleo que está na nossa curva de produção, no nosso plano de negócios. As obras têm que estar no prazo, porque do contrário acabam comprometendo a curva de produção”, ressaltou.
    Conforme ela, são muitas atividades em andamento em Rio Grande, muito trabalho, muita gente trabalhando, e muitos desafios para manter os prazos. “Muitas atividades estão nos prazos. Outras passam por caminhos críticos que estão sendo superados, mas nada que não faça parte da rotina da Petrobras”, relatou. Lembrou que em Rio Grande estão em construção a P-58, a P-63, a P-55 e os oito cascos de plataformas para o Pré-sal.
    Gestão Petrobras
    Sobre comentários de que a Petrobras estaria se afastando da administração do ERG1 e reduzindo seu pessoal em Rio Grande, Maria das Graças negou serem verídicos. “O que chamamos de Polo Naval é o ERG1 e a gestão é Petrobras. A gente não vai abrir mão disto, porque o que tem aqui é muito valioso para nós. A gestão é Petrobras e vamos colocar mais gente da Petrobras aqui (Rio Grande), pessoas que virão para fiscalizar, tomar conta, medir o desempenho”, garantiu.

    Ela destacou que está há nove meses na Companhia e já veio quatro vezes a Rio Grande. “Daqui a um mês, venho de novo, porque Rio Grande tem um papel fundamental na produção da Petrobras”, anunciou, acrescentando que são visitas técnicas para cobrar o desempenho das obras.

    ________________________________________________________  
    Curta o Blog no Facebook 

    Siga o Blog no Twitter
    Receba as atualizações do Blog no seu e-mail (newsletter)   




    Comentários