Jornal Agora: P-63 será concluída no final de maio

    A cargo da joint venture Quip e BW Offshore, a construção da plataforma de petróleo P-63 está chegando ao fim. Mais de 94% das obras estão realizadas e encontra-se em fase final o comissionamento, que são os testes para verificar se o sistema todo está funcionando. A previsão é que a unidade fique pronta e deixe Rio Grande no final de maio. Atualmente, os trabalhos nesta plataforma envolvem 1.300 trabalhadores, sendo 300 no comissionamento e o restante no apoio, fazendo serviços como retoques de pintura e últimos polimentos.
    O projeto da P-63 começou em janeiro de 2010. A primeira atividade desta obra em Rio Grande ocorreu em fevereiro de 2011. O casco da P-63 foi preparado em Dalian (China), de onde chegou no final de janeiro deste ano. A unidade veio da China já com seis módulos e, no estaleiro da Quip, localizado na ponta Sul do Porto Novo, recebeu outros seis. Em Rio Grande, também teve completado seu processo de integração (interligação ao casco dos módulos que compõem a plataforma).
    Essa plataforma tem 334 metros de comprimento e 58 metros de largura. É do tipo FPSO (sigla em inglês para plataforma flutuante que produz, processa, armazena e escoa petróleo) e se constitui em um investimento de US$ 1,3 bilhão. Ela vai atuar no Campo de Papa Terra, na Bacia de Campos (RJ). É o primeiro projeto de topside completo de empresa nacional, já que ficou a cargo da Quip a execução do projeto básico, projeto de detalhamento, construção, montagem e comissionamento.
    P-58
    Além da P-63, outras duas plataformas estão sendo construídas em Rio Grande: a P-58 e a P-55. A primeira, a cargo da CQG Construções Offshore, cuja obra ocorre no estaleiro da Quip, na ponta Sul do Porto Novo, e a segunda, que está sendo feita pela Quip, no Estaleiro Rio Grande (ERG1). A P-58 está com cronograma intenso de trabalho, no qual estão sendo utilizados 3.400 trabalhadores. Estão sendo colocados todos os recursos nesta obra para conclusão da plataforma em setembro deste ano, que é a expectativa de contrato. De acordo com cálculos da Petrobras, 90,6% das obras de construção da P-58 estão feitas.
    P-55
    A plataforma P-55 está com 89,2% de suas obras realizadas, segundo a Petrobras. Atualmente, mais de 5,2 mil trabalhadores atuam em sua construção. Nesta unidade, está em fase de término a completação mecânica e em andamento o comissionamento. A Quip está mobilizando muitos recursos para terminá-la no prazo hoje acordado, que é final de julho. Essa unidade é do tipo semissubmersível e atuará no Campo de Roncador, na Bacia de Campos (RJ).
    Fonte: Leandro Carvalho – Jornal Agora

    ________________________________________________________  
    Curta o Blog no Facebook 

    Siga o Blog no Twitter
    Receba as atualizações do Blog no seu e-mail (newsletter)   




    Comentários