Grupo português visita SJN objetivando investimentos na área naval

    Integrantes do Grupo TMB S.A., sediado em Lisboa, visitou São José do Norte na manhã desta quarta, para conhecer a área costeira da Lagoa dos Patos, onde poderá instalar um terminal com cais flutuante para exportação de mercadorias.
    O grupo estava liderado pelo seu presidente, Sebastião Figueiredo, e acompanhado pelo deputado estadual Adilson Troca, que já havia mantido um primeiro contato com o grupo, em Porto Alegre, e pelo diretor do Grupo B2, Romulo Galdani de Borba, firma especializada em atividade de auxílio e levantamento de dados para respaldar interesses de investidores nacionais ou internacionais e que a pedido dos visitantes, mapeou áreas em vários municípios que margeiam a Lagoa.
    Os visitantes foram recepcionados junto à Hidroviária pelos secretários municipais João Paladino Machado e Geovane Wyse, além do vereador Alexandre Carinha Novo, na condição de líder do Governo. Em seguida a caravana seguiu pela praia do Mar Grosso até a raiz do Molhe Leste e, dali para a costa da Laguna dos Patos onde vários pontos foram inspecionados, agradando aos interesses dos visitantes que, segundo externou seu presidente, precisa de local profundo e com águas calmas, considerando que o cais flutuante atua com transbordo de mercadorias, segundo explicou, de chatas que trarão a produção do interior do Estado para transbordo aos porões de navios, na costa nortense.
    O grupo português, que na Europa já atua com esse sistema, além de atividades em outras áreas navais, como administração de portos, estaleiros, construção de conteineres, navegação de cabotagem, dragagem de portos e canais, seguros marítimos e outros, além do cais flutuante para agilização da engrenagem portuária através de cargas de granéis, tem interesse, também, e instalação de uma indústria de conteineres e montagem de estaleiro para construção de pequenos navios.
    Após a visita à região da Barra, parte do grupo se deslocou para Rio Grande onde, à tarde teve reunião agendada com a administração do Porto do Rio Grande, posto que a área costeira nortense está atrelada como área de extensão portuária, com domínio da Superintendência do Porto do Rio Grande, enquanto o presidente Sebastião Figueiredo, em companhia do assessor Romulo de Borba, do deputado Adilson Troca e do vereador Alexandre Novo, foi recebido pelo chefe do Executivo Zeny Oliveira e pelo vice-prefeito Francisco Xavier, além dos secretários Geovani Wyse, João Paladino Machado e Juliana Castro, onde o tema foi discutido com a Prefeitura que colocou-se à disposição dos visitantes.
    O presidente da TMB, Figueiredo salientou que pretende utilizar a estrada líquida da Lagoa e rios de ligação, para trazer o máximo de produtos do interior para embarque por São José do Norte, onde pretende também, num segundo momento, construir um porto seco, para guarda de mercadorias trazidas de outros pontos.
    Na visita ao Gabinete do Executivo o encontro com a RGM
    Quando chegaram à Prefeitura, os representantes do Grupo TMB S.A. encontraram os representantes da Rio Grande Mineração S.A., cuja empresa está sediada em São Paulo e que, na oportunidade, estava reunida com o chefe do Executivo, para salientar o trabalho que a firma está executando no sentido de explorar mineração de Zircão, Rutilo e Rumenita, junto a uma área localizada na zona rural, proximidades da costa oceânica.
    O presidente da Rio Grande Mineração, Luiz Augusto Bizzi, informou ao prefeito Zeny Oliveira sobre o andamento na tramitação da documentação necessária para a liberação das condições para que o grupo pssa atuar no Município.
    Segundo Luiz Augusto, a firma pretende desenvolver sua atividade em duas etapas. A primeira, a partir de 2016, com produção de aproximadamente 300 mil toneladas de produto/ano e, já em 2017, a expansão, que poderá chegar a 600 mil toneladas/ano. Disse também que, pela prospecção, o Município oferece condições de exploração dos três produtos básicos, por cerca de 20 anos, com embarque para países da Europa e também para suprimento do mercado interno.
    O interessante, no encontro dos dois grupos é que, durante a reunião, ficou positivado que o interesse de ambos os grupos, embora de áreas distintas, terminam se entrosando a tal ponto que um poderá completar o outro. Enquanto a Rio Grande Mineração fará exploração de uma vasta área, mas encontra dificuldade para exportação do seu produto para o exterior, o Grupo TMB pretende montar um cais flutuante com perfeitas condições de satisfazer as necessidades da mineradora que também deverá explorar área no Uruguai, trazendo o produto através de barcaças, pela Lagoa Mirim e Lagoa dos Patos para embarque por Rio Grande ou São José do Norte.

    Fonte: Jornal Agora   
    ________________________________________________________  
    Curta o Blog no Facebook
    Receba as atualizações do Blog no seu e-mail (newsletter)   




    Comentários