Digital Cities discute desenvolvimento tecnológico em Pelotas

    O evento realizado de 16 a 18 de outubro, no Theatro Guarany, em Pelotas, foi muito interessante e me surpreendeu positivamente. Foi um privilégio assistir a palestras de pessoas que nasceram e/ou se desenvolveram profissionalmente em Pelotas, alcançando relevância em grandes mercados, como Marcos Pereira (Gestum), Paulo Faulstich (Fixedby.us), Raquel Recuero (UCPel), Guilherme Coimbra e Cristiano Fernandes (AG2). O evento recebeu 2453 visitantes, 70 empresas e projetos expositores e mais de 20 palestras.

    A primeira edição do Digital Cities – Tecnologia para Cidades e Cidadãos proporcionou três dias de imersão num ambiente de negócios e conhecimento para o público de Pelotas e região que visitou a área de exposição nos camarotes do Theatro Guarany e assistiu as palestras. Para Fernando Estima, Coordenador do Digital Cities, o evento cumpriu seu papel de apresentar como a tecnologia pode contribuir para melhorar os serviços públicos, gerar oportunidades e promover a interação entre instituições de ensino e pesquisa, mercado e investidores.

    “O Digital Cities conseguiu cumprir duas frentes que eram seu objetivo. Uma foi fazer com que todas as empresas se reconhecessem, pois tem várias empresas de TI em Pelotas que não se conheciam e que se complementam, e um serviço que muitas vezes é buscado fora, poderia ser feito internamente. Outra questão foi o estimulo a uma cidade que tem seis instituições de ensino superior de trazer seus estudantes para vivenciar a tecnologia”, comenta o organizador.

    Para Fernando, Pelotas que já exporta inteligência, tem condições de lançar no mercado muitos outros profissionais de renome a partir de ações de qualificação e conhecimento coma esta. A projeção da cidade como exportadora de tecnologia também foi outra frente alcançada nesta primeira edição do Digital Cities. Uma grande prova disto é o lançamento do Pelotas Parque Tecnológico, que beneficiará toda a Região Sul.

    O coordenador da feira também destacou a importâncias das parceiras que fizeram desta primeira edição um grande sucesso: “SOUWEBPEL e SOUCCPEL, bem como os apoiadores institucionais que ajudaram a construir esta rica pauta, e o maior ganho desta iniciativa, que é a qualidade das palestras e qualidade dos expositores”.

    A segunda edição do Digital Cities já está agendada para os dias 10, 11 e 12 de setembro em 2014, nas dependências do Theatro Guarany.

    Pelotas terá seu Parque Tecnológico

    O evento foi marcado pela assinatura da homologação do processo licitatório para construção do Parque Tecnológico de Pelotas pelo prefeito municipal, Eduardo Leite.  O novo parque terá investimento de R$ 3, 7 milhões (R$ 3,4 milhões do Ministério da Ciência e Tecnologia e R$ 300 mil da prefeitura), vai abrigar inicialmente oito empresas e 19 incubadas, gerando cerca de 400 empregos. O objetivo é atrair empresas de TI e economia criativa, áreas já latentes na cidade.  A obra inicia ainda neste mês e deve ser concluída em junho de 2014. Já estão confirmadas AG2 Publicis Modem, uma das maiores agências digitais do país e Gestum, empresa de e-learning.

    “Tecnologia e inovação estão na ordem do dia e o momento é de se viver o que vem pela frente, com a capacidade de focar no futuro e fazer diferente. Me sinto muito satisfeito estimulado de ver esta capacidade do evento e da cidade. Me enche de confiança no município”, disse Eduardo Leite. O prefeito também destacou a importância de se olhar para o passado de Pelotas com orgulho, por seus mais de 200 anos de história, mas manter o foco no futuro: “É preciso contaminar os ambientes da cidade para despertar o potencial criativo da região. A requalificação dos espaços públicos em Pelotas, estar em Pelotas e potencializar sua capacidade produtiva”.

    O Digital Cities também contou com presença de representantes dos Parques Tecnológicos de Santa Maria; do Vatelec, do Vale dos Sinos e Oceantec/Furg, de Rio Grande.

    Inovação nas palestras com rádio: O evento também apresentou um inovação no formato das palestras, que ocorreram simultaneamente nos palcos 1 e 2. Os palestrantes falaram em microfones que levavam o som para fones de ouvido fornecidos ao público, que também podia participar erguendo sinalizadores. A estratégia fez com que o som não interferisse na área de exposição do evento.

    Patrocinadores e Apoiadores: O Digital Cities contou com quatro empresas patrocinadoras que apostaram no evento para dar visibilidade às suas marcas e soluções.  Urbotip (www.urbotip.com), com patrocínio tera; Vetorial (www.vetorial.net), com patrocínio giga; RCA (www.rcadigital.com.br) e Damovo (www.damovo.com.br), com patrocínio mega. O evento também contou com o apoio institucional do Seprorgs, TrinoPolo, SOFTSUL, Azonasul, Sucesu-RS, ABRADi-RS, InternetSul, Assespro/RS, Prefeitura Municipal de Pelotas e Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação.
     ________________________________________________________  
    Curta o Blog no Facebook
    Receba as atualizações do Blog no seu e-mail (newsletter)   




    Comentários