CEEE conclui mais uma etapa da ampliação da subestação da Quinta

    A Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT) colocou em operação recentemente mais uma etapa da ampliação da Subestação Quinta, localizada às margens da BR 451, na Vila da Quinta, próximo a Rio Grande. Trata-se da instalação do terceiro Banco de Capacitores de 230 kV – 25 MVAr e respectivo módulo de conexão. A entrada em operação desses equipamentos, antecipando em 58 dias o prazo estipulado pela ANEEL, vai permitir melhor controle de tensão na barra de 230 kV da subestação garantindo maior qualidade de energia para a região e corresponde a um investimento de R$ 4,54 milhões.
    A obra faz parte de uma das etapas da ampliação da Subestação da Quinta, prevista para estar concluída em junho de 2015. Atualmente, a subestação tem capacidade de 224,37 MVA e, após concluídas todas as etapas, terá um aumento de 125% na sua capacidade de transformação, beneficiando aproximadamente 600 mil pessoas das cidades de Pelotas, São José do Norte, Santa Vitória do Palmar, além do município de Rio Grande. O Investimento total previsto para a ampliação é de R$ 44, 2 milhões.
    Complexo de obras da subestação 

    Entre os equipamentos projetados para a nova subestação, estão previstos a instalação de autotransformadores, módulos de entradas de linhas de transmissão e módulo interligador de barra.
    Em setembro, a CEEE-GT colocou em operação o segundo banco de transformadores com capacidade de 165 MVA, que reduz a tensão de 230kV para 69kV. A operação é necessária para que seja possível levar a energia elétrica para mais perto dos pontos de consumo (subestações de distribuição, grandes consumidores, etc.).
    Para o diretor de Transmissão do Grupo CEEE, Gilberto Silva da Silveira, que esteve na semana passada em reunião com o prefeito de Rio Grande, “o trabalho de duplicação da capacidade da Subestação da Quinta dará suporte para o desenvolvimento da região Sul do Estado . Ele destacou que o empreendimento desponta como uma das subestações mais importantes da Região Sul, vital em estudos que envolverão a conexão de novas Subestações em 525kV provenientes de parques eólicos e de possíveis usinas térmicas que interligarão o sistema Sul à Região Metropolitana.
    A conclusão das obras vai permitir um sistema elétrico de transmissão mais robusto, estável e seguro para toda a região. Isso significa melhor qualidade no atendimento às necessidades dos orizicultores da região, bem como as do Porto de Rio Grande, o quarto mais importante do Brasil, cuja expansão e modernização vêm ocorrendo de forma rápida.

    ________________________________________________________  
    Curta o Blog no Facebook

    Receba as atualizações do Blog no seu e-mail (newsletter)   




    Comentários