Real Empreendimentos (Grupo Josapar, de Pelotas) construirá shopping em Santa Cruz do Sul

    Até o final de 2016 Santa Cruz do Sul terá o seu primeiro grande shopping center, em um investimento que chega a R$ 100 milhões.

    O anúncio, feito na tarde da última quarta-feira, 19, ao prefeito Telmo Kirst e sua equipe de governo, é fruto da parceria entre a Real Empreendimentos S/A (empresa do Grupo Josapar), SVB Par e Phorbis Empreendimentos Imobiliários. Além do Shopping Pelotas e do shopping anunciado nesta semana, a Real Empreendimentos possui cerca de 50% de participação societária no Shopping João Pessoa, situado no Bairro da Azenha, em Porto Alegre. A aquisição foi concretizada em 2012.

    A comitiva formada pelo diretor da Phorbis, Mathias Rodrigues, pelo presidente da SVB Par, Saul Boff; pelo diretor da SBV Par, Angelo Boff; pelo presidente do Grupo Josapar, Luciano Oliveira e pelo diretor da Real Empreendimentos, Luis Eduardo Santos, apresentou as plantas do projeto arquitetônico e paisagístico, detalhou a obra e pediu apoio ao poder público para dar celeridade à construção. “Santa Cruz está madura para receber um empreendimento desta envergadura. Há muito tempo a comunidade esperava por isso”, comemorou o prefeito.

    Estrategicamente localizado no centro da cidade, o que permitirá fácil acesso aos consumidores, o empreendimento será erguido em uma área de 16,3 mil metros quadrados. O terreno havia sido adquirido há 30 anos, inicialmente com vistas à construção de um supermercado da marca Real.

    O novo centro de compras terá ao todo 160 lojas, distribuídas em 18 mil metros quadrados de área bruta locável, e será dividido em dois pavimentos, com acesso por elevadores e escadas rolantes. Além do prédio principal também serão erguidas duas torres, que poderão ser ocupadas para fins residenciais ou instalação de escritórios, o que contabilizará um total de 91,14 mil metros quadrados de área construída.

    Grandes redes de varejo de âmbito nacional farão parte do complexo, com destaque para as lojas âncoras: Renner, Americanas e Riachuelo. A área destinada ao entretenimento ocupará o segundo pavimento e terá playground com jogos eletrônicos, 5 salas de cinema com capacidade para 1.100 pessoas, uma praça de alimentação com 850 lugares e 12 opções em fast food. O shopping contará ainda com dois restaurantes. Além de sanitários masculino, feminino e para pessoas com necessidades especiais, haverá sanitário familiar, fraldário e espaço exclusivo para amamentação.

    Uma das grandes vantagens para os consumidores é a comodidade na hora de encontrar um lugar para estacionar seu veículo, problema comum seja nas pequenas, médias ou grandes cidades. O estacionamento, localizado no subsolo, terá 1.367 vagas para carros. O espaço vai contemplar também vagas para motos e seguindo uma tendência que deve se consolidar em um futuro próximo, terá também lugar reservado para quem optar por um transporte mais limpo. Esses terão à disposição um bicicletário.

    Ainda no subsolo estarão dispostos serviços diversos como lotéricas, lavanderia, pet shop e outros. “Certamente a cidade vai se orgulhar, o shopping que vamos construir vai atender bem as exigências do consumidor local”, disse o diretor da Phorbis, Mathias Rodrigues.

    A projeção é que circulem no local uma média de 300 mil pessoas por mês, já que o shopping será naturalmente um ponto referencial para compras na região do Vale do Rio Pardo. Já com relação à geração de empregos diretos, estima-se com o início do funcionamento do shopping o ingresso de 1.800 funcionários, somente nas áreas de administração, limpeza e segurança.

    Ao término da reunião no salão nobre da prefeitura, os projetos deram entrada na Secretaria Municipal de Planejamento, onde foram protocolados. Após os trâmites burocráticos que envolvem questões como as licenças ambientais, a estimativa é que depois de iniciada, a obra leve entre 30 e 36 meses para estar concluída. “Trata-se na verdade, do maior empreendimento comercial que Santa Cruz terá. Queremos velocidade, e no que depender da prefeitura dedicaremos uma atenção especial de todas as secretarias envolvidas para que este grande empreendimento se concretize dentro do prazo estipulado pelos investidores”, disse o prefeito.

    Potencial econômico da região foi decisivo na escolha do município

    Foi a partir de uma pesquisa socioeconômica e de viabilidade técnica que Santa Cruz do Sul entrou na mira do grupo Phorbis Empreendimentos Imobiliários, Real Empreendimentos S/A e SVB Par para a construção do shopping center. Em busca de novos mercados que indicam tendência de crescimento positivo, o município polo do Vale do Rio Pardo caiu nas graças dos investidores.

    Segundo o diretor da Phorbis, Mathias Rodrigues, Santa Cruz do Sul reúne todas as condições para receber um empreendimento desta natureza, o primeiro da região. A proximidade com os municípios vizinhos, a boa localização, os acessos rodoviários e até mesmo as características germânicas falaram alto na hora da decisão.

    Mathias ressalta as características próprias do negócio, como o investimento patrimonial de longo prazo, não especulativo. “Um shopping não chega em um dia e vai embora no outro, vem para ficar por muitos anos e acaba por estabelecer um vínculo muito importante com a comunidade onde se insere”, disse.

    Quanto à preocupação que possa existir de parte dos lojistas locais pelo acirramento da concorrência, ele afirma que o aumento da oferta é um chamariz para o consumidor. “Para o lojista já estabelecido, a chegada de um shopping center é muito positiva porque um empreendimento deste porte traz um público totalmente novo, aumenta muito a população que vem de fora da cidade em busca de novos bens de consumo”, disse.

    Outra grande vantagem apontada por Luis Eduardo Santos, da Real Empreendimentos, é sobre a economia do município. Segundo ele, estudos mostram incremento na arrecadação das cidades que recebem seu primeiro shopping center, sem falar na geração de empregos e na garantia das relações formais de trabalho. “O lojista que atua dentro de um shopping precisa estar cem por cento regularizado, com funcionários devidamente registrados, recolhendo os direitos trabalhistas e com tudo em dia”.

    Em outubro deste ano, Real e Phorbis inauguraram um shopping semelhante em Pelotas, última cidade do País com mais de 300 mil habitantes que ainda não possuía um shopping center. A SVB Par já atua no ramo com o Shopping João Pessoa, de Porto Alegre, o mais antigo do Estado.

    Números:

    Área do terreno: 16.300 metros quadrados
    Área total construída: 91.400 metros quadrados
    Área bruta locável (ABL) 18.000 metros quadrados

    02 restaurantes
    12 operações fast food
    850 cadeiras na praça de alimentação
    05 salas de cinema com capacidade para 1.100 pessoas
    1.367 vagas de estacionamento
    bicicletário
    estacionamento para motos
    fraldário
    espaço para amamentação
    sanitário familiar
    total de lojas: 160


    ________________________________________________________  
    Curta o Blog no Facebook
    Receba as atualizações do Blog no seu e-mail (newsletter)   




    Comentários