Trabalhadores do polo naval de Rio Grande podem entrar em greve

    Na manhã desta sexta-feira trabalhadores do polo naval decidiram em assembleia entrar em estado de greve. O descontentamento é com as baixas ofertas de reajuste salarial propostas por três empresas (QGI Brasil, Ecovix e EBR). Segunda-feira uma nova assembleia decidirá o rumo das negociações, com risco de greve no caso das empresas não acenarem positivamente.

    A principal divergência entre as empresas do polo naval – QGI Brasil, Ecovix e EBR – e os funcionários é quanto ao aumento salarial. De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico de Rio Grande e São José do Norte (Stimmerg), Sadi Machado, a primeira proposta recusada pelos trabalhadores foi de 7% de reajuste.

    Em uma última tentativa de acerto, uma das empresas apresentou 9% na noite de quinta-feira, comprometendo-se a dialogar com as outras duas para que aderissem à porcentagem oferecida. A assembleia de ontem decidiu justamente pela negação dessa proposta.

    Fonte: Jornal Diário Popular. Texto: Camila Costa: Fotografia: Marcus Maciel

    ________________________________________________________
    Curta o Blog no Facebook
    Siga o Blog no Twitter
    Receba as atualizações do Blog no seu e-mail (newsletter)




    Comentários