Ecovix desiste de indústria em PoA e concentra investimentos em Rio Grande

    A planta para a fabricação de módulos de plataformas de petróleo que a companhia Ecovix, em conjunto com o grupo Irigaray, iria construir na capital gaúcha não sairá mais do papel. De acordo com nota divulgada pela Ecovix, “por razões estratégicas, a empresa optou por manter os investimentos no projeto de Rio Grande (município onde opera um estaleiro), descontinuando a ação em Porto Alegre”. As informações foram publicadas no Jornal do Comércio, de Porto Alegre, na última sexta-feira.

    Em março desse ano, o presidente da Ecovix, Gerson Almada, acreditava que o empreendimento na Capital iria conquistar o seu licenciamento ainda em 2014. No entanto, a demora em conseguir a liberação fez com que o grupo repensasse a iniciativa. Anteriormente, a ideia era de que o complexo de Porto Alegre servisse de apoio aos estaleiros que a companhia possui em Rio Grande (ERG1 e ERG2).

    Posteriormente, a empresa cogitou que a estrutura tivesse uma formatação própria, disputando licitações, focada em módulos de plataformas de petróleo e outras unidades de apoio. Almada estimava que o empreendimento, que ficaria localizado próximo à Cesa e à rodoviária, absorveria um investimento entre R$ 80 milhões a R$ 100 milhões. A iniciativa deveria gerar 600 empregos diretos e mais 1,5 mil indiretos em Porto Alegre.




    Comentários