EXCLUSIVO: PELOTAS NO TRAÇADO DA FERROVIA NORTE SUL

    NORTE SULAnúncio oficial será feito nos próximos dias, mas o site Caminhos do Sul teve acesso exclusivo ao desenho do traçado da Ferrovia. Ele prevê a passagem dos trilhos pela Região da Produção, Pelotas e o Porto do Rio Grande

    Uma comitiva de prefeitos, deputados estaduais e federais foi recebida nesta quarta-feira (27) pelo diretor de operações da Valec – Engenharia, Construções e Ferrovias S.A., Bento José de Lima. O dirigente confirmou que o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) do trecho sul da Ferrovia Norte-Sul já está concluído. O anúncio oficial deve ser feito nos próximos dias pelo Ministério dos Transportes, mas já é possível afirmar que o desenho vencedor no Rio Grande do Sul é o que passa pela Região da Produção e segue até o Porto de Rio Grande. O EVTEA é a fase anterior ao projeto executivo, quando será realizada a licitação para o início das obras.  O Caminhos do Sul apurou que o traçado entrará pela Região da Produção, passando por Iraí, Caiçara, Frederico Westphalen, Palmeira das Missões, Seberi, Boa Vista das Missões, Cruz Alta, Santa Maria, Pelotas e Rio Grande até o Porto.

    O cronograma do projeto executivo é de pelo menos um ano e meio. O próximo passo é mobilizar o Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul), colegiado que reúne os três estados da Região Sul. O trecho sul está dividido em dois lotes: Panorama (SP) a Chapecó (SC) e Chapecó (SC) a Rio Grande (RS).

    A definição do trecho sul da Ferrovia Norte-Sul levou em conta aspectos como a demanda econômica, o fluxo de caminhões e a geografia do solo, tendo em vista o menor custo logístico de transporte e o incremento do volume de cargas. O levantamento apontou a alternativa de traçado mais viável, inclusive os ramais de ligação. A Ferrovia Norte-Sul é fundamental para a mudança da logística brasileira, fortemente dependente do transporte rodoviário. Ela liga os municípios de Barcarena (PA) a Rio Grande (RS). A ferrovia é considerada um modal de transporte 40% mais econômico do que o rodoviário, é mais seguro e gera ganhos enormes para o meio ambiente. 

     




    Comentários