BANCADAS DE RS, SC e PR SE UNEM POR FERROVIA NORTE-SUL

    Norte-Sul (1)

    Parlamentares se reúnem com ministro dos Transportes nesta terça-feira (14) para tentar reverter decisão que deixou ferrovia de fora do plano de concessões

    Lideranças políticas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná decidiram juntar forças contra uma decisão que representa o isolamento logístico da Região Sul do Brasil. No último dia 9 de junho, a presidente Dilma Rousseff lançou o Programa de investimentos em Logística (PIL), um audacioso plano de concessões da infraestrutura nacional para o setor privado, que prevê um total de R$ 198,4 bilhões de investimentos em quatro modais: rodovias (R$ 66,1 billhões), ferrovias (R$ 86,4 bilhões), portos (R$ 37,4 bilhões) e aeroportos (8,5 bilhões). Apesar dos números grandiosos, o PIL deixou de fora o trecho sul da Ferrovia Norte-Sul, que prevê a ligação entre Panorama (SP) até o Porto de Rio Grande (RS).

    Para o vice-presidente da Frente Parlamentar das Ferrovias, deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), a única saída neste momento é mobilizar as forças políticas e pressionar para reverter esta situação. “Estaremos no Ministério dos Transportes mostrando toda a nossa contrariedade com uma decisão que representa o isolamento geográfico e logístico dos três estados do Sul do Brasil”, destacou. A audiência com o ministro Antonio Carlos Rodrigues acontece nesta terça-feira (14), a partir das 15h, no gabinete do ministro.

    A agenda foi marcada em nome Frente Parlamentar Mista das Ferrovias do Congresso Nacional, presidida pelo deputado Pedro Uczai (PT-SC). A deputada estadual Zilá Breitenbach (RS) estará representando a Frente Parlamentar de Apoio à Ferrovia Norte-Sul da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Deputados federais e senadores da Bancada Sulista (RS, SC e PR) também devem participar.




    Comentários