PASSARELAS PARA PEDESTRES COMEÇAM A SER CONTRUÍDAS NA BR-392

    Fundações começaram a ser executadas em janeiro - Crédito STE S.A.

    Uma das reivindicações das comunidades que moram próximas à BR-392, no trecho entre Pelotas e Rio Grande, começa a ser atendida pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Desde o fim do ano passado uma equipe da construtora Cidade, empresa que venceu a licitação para construção das cinco passarelas para pedestres, está mobilizada no trecho. Serviços como levantamento topográfico e limpeza da vegetação já foram concluídos e neste mês iniciaram as fundações.

    Como parte das obras de duplicação da rodovia, o DNIT licitou as estruturas em novembro de 2014 e em dezembro o contrato foi assinado pela construtora. A contratação foi acelerada devido à modalidade escolhida para a licitação, o Regime Diferenciado de Contratações Públicas (RDC), que permite que a empresa faça contribuições ao projeto. As atividades construtivas iniciaram no fim do ano passado uma vez que cabia a construtora elaborar a parte executiva.

    Orçada em 11,7 milhões, a obra inclui passarelas no Parque Marinha (km 18), no bairro Carreiros (km 19,6), na Vila da Quinta (km 26,5), no Povo Novo (km 41,9) e no Capão Seco (km 51,8). Os serviços estão evoluindo por etapas em cada uma das estruturas. De acordo com o engenheiro e supervisor da unidade local do DNIT, Vladimir Casa, a expectativa é que avancem rápido. “Acreditamos que entre seis e sete meses as obras já estejam concluídas”.

    Na BR-116, Contorno de Pelotas, o DNIT também prevê a construção deste modelo de estrutura. Serão quatro: no acesso ao Monte Bonito (km 516,160), no antigo acesso à Vila Princesa (km 515), rua Lauro Ribeiro (km 525,040) e na rua Prof. Paulo Zanotta (km 525,970). A autarquia realizou a sondagem do solo e definição de projeto, o qual está na superintendência em Porto Alegre para licitação.




    Comentários