DELTA PLASTICS VAI INVESTIR R$ 10 MILHÕES EM PELOTAS

    delta plastics

    Empresa instala-se no Distrito Industrial e em poucos meses começará a gerar empregos, tecnologia e desenvolvimento para o agronegócio

    A Delta Plastics, fabricante de mangueiras plásticas para irrigação e resina, com sede nos Estados Unidos, vai investir R$ 10 milhões para entrar em operação em Pelotas. A previsão é de que a fábrica entre em funcionamento no Distrito Industrial local dentro de seis a sete meses e crie 50 empregos diretos, principalmente nos níveis técnico, administrativo e logístico, e 50 indiretos. Para o final da safra, são programadas novas expansões.

              “O empreendimento traz um significado importante para a economia. Há cerca de um ano, durante a realização da Expoarroz, a Delta Plastics identificou a oportunidade para novos negócios na região, articulou-se com produtores e chegou com certeza em investir”, comentou o prefeito Eduardo Leite.

              A gerente de Marketing, Lilian Mielke; a diretora Comercial, Luciane Leitzke; e o gerente Industrial, engenheiro Flávio Merch, representando os investidores, participaram de reunião, na manhã desta segunda-feira (21/03/2016), para formalizar a apresentação à Gestão e à Imprensa dos produtos fabricados pela Delta.

              Eduardo deu boas-vindas aos investidores, salientando que a cidade os recebe de braços abertos e espera ampliações. Fez referências especiais ao empenho da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sdet) pela triagem de prédios existentes para encontrar um adequado a sediar a fábrica da Delta Plastics.

              O secretário Fernando Estima disse que a cidade foi escolhida por apresentar logística satisfatória, contando com Porto e ligação com rodovias federais. A fábrica funcionará em prédio de aproximadamente dois mil metros quadrados, na BR-392, na antiga Plastipel.

              Liderando o mercado de irrigação com politubos, a Delta tem como base de trabalho a redução de custos, a facilidade de uso do material, a irrigação eficiente e a conservação da água, pois o sistema dimensiona a quantidade da água necessária para cada cultura, não registrando desperdício. As mangueiras flexíveis, 100% recicláveis, substituem canais, valas, pivôs e tubos rígidos.

              A fábrica tem a ideia de atender a todo o Estado e capacitará técnicos, através de cursos oferecidos a partir deste mês, preparando-os para apresentar soluções para as produções da região. A empresa tem parceria estabelecida com a Embrapa Clima Temperado, com o Instituto Rio-Grandense do Arroz (Irga) e com o IFSul, campus Pelotas, Alegrete e Unipampa.

               A vice-prefeita Paula Mascarenhas, os assessores especiais Luiz Antonio Caminha, Abel Dourado e Paulo Morales, o presidente do Sinduscon, Ricardo Ferreira e representantes da Imprensa também presenciaram a reunião.




    Comentários