HULHA NEGRA NO CAMINHO DA PROSPERIDADE

    hulhanegra
    Hulha Negra começa a viver o seu melhor momento econômico desde quando foi emancipada do município da vizinha Bagé, em 24 de março de 1992. Na divisa com a cidade, na localidade candiotense de Seival, está sendo erguida a Usina Termelétrica Pampa Sul (Miroel Wolowski), da Engie Tractebel Energia. O empreendimento já está gerando centenas de empregos e movimentando os setores de comércio e serviços da região.
    E as boas novas não param por aí na cidade de 6.434 habitantes, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Nidera Sementes se prepara para instalar uma unidade no município. Adquirida há pouco tempo pelo grupo chinês Cofco, a multinacional, com sede na Holanda, pretende investir mais de R$ 20 milhões em solo hulha-negrense. A previsão é de que sejam criados cerca de 120 postos de trabalho diretos durante a construção do silo e em torno de 25 empregos diretos quando o mesmo estiver em funcionamento. O prefeito Erone Londero (PT) está otimista com a vinda da empresa para a cidade. Ele destaca que os agricultores também serão beneficiados, pois terão garantida a comercialização de suas produções. “Vejo a Hulha e a região muito promissoras”, avalia Erone.
    A Nidera, que produz semente e trabalha com uma genética de ponta, também construirá um secador de sementes e um depósito de fertilizantes no município.
    Com localização estratégica, o empreendimento ficará às margens da BR-293, no quilômetro 154, e da ferrovia. A empresa irá solicitar à América Latina Logística (ALL) um terminal ferroviário para o transporte de grãos até o porto de Rio Grande. No Brasil, a multinacional está presente em 11 estados com oito unidades de beneficiamento de sementes de soja, cinco estações de pesquisa de soja e milho e várias unidades de recebimento de soja, milho e sorgo. Ao que tudo indica, o clima de prosperidade veio para ficar no jovem município, que deverá ser contemplado também com o projeto Complexo Eólico Serra dos Ventos, da DGE Soluções Renováveis. A empresa gaúcha, sediada em Porto Alegre, planeja instalar o parque eólico, projetado para gerar 400 megawatts/hora, entre os municípios de Bagé, Hulha Negra e Candiota, numa área de aproximadamente 20 mil hectares e contratação de cerca de 15 proprietários rurais. O projeto prevê a instalação de 400 torres, sendo 300 delas em Hulha Negra.
    Com isso, segundo o prefeito, o município dobrará sua arrecadação em Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). “São, em dinheiro de hoje, R$ 1 milhão a mais por mês nos cofres do município”, menciona Erone. De acordo com ele, o projeto deverá estar pronto neste ano e disputar leilão em 2017.
    “Vai gerar muitos empregos e receita ao município. Hulha está se tornando uma cidade próspera para seus filhos”, comemora o chefe do Executivo.



    Comentários