PROJETO EXTENSÃO ABRE EDITAL DE ATÉ R$ 6,5 MI

    AGDI

    Programa de assessoramento a indústrias selecionará até seis instituições parceiras

    O Projeto Extensão Produtiva e Inovação acaba de lançar edital para seleção de instituições parceiras. Os recursos podem chegar a R$ 6,5 milhões. Serão escolhidas até seis propostas, para 24 Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes) em todo o Estado.

    Podem concorrer instituições universitárias e centros tecnológicos interessados em prestar assistência a indústrias de pequeno e médio portes nas áreas Produção Mais Limpa (P+L), Redução de Perdas, Planejamento Estratégico e Inovação – ou em pelo menos três desses quatro eixos. Os selecionados firmarão parceria com a Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI), que coordena o projeto, criando assim Núcleos de Extensão para atuação nas suas regiões.

    As instituições proponentes definirão a abrangência geográfica do atendimento, sendo obrigatório ter sede instalada em um dos Coredes propostos e os demais limítrofes a este. Também farão parte da proposta as metas de atendimento em cada um dos eixos do projeto, sendo que o total não pode ser inferior a 160 nem superior a 240. O montante de recursos a ser recebido por cada instituição parceira dependerá desses fatores. O prazo de execução das atividades será de 24 meses, dividido em dois ciclos de atendimento.

    O Projeto Extensão Produtiva e Inovação objetiva fornecer assessoria técnica e capacitação direta a empresas de pequeno e médio portes. O assessoramento tem caráter regionalizado e é implantado em parceria com instituições universitárias e centros tecnológicos. Para o secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fábio Branco, uma das qualidades dessa iniciativa é o desenvolvimento da cultura de acesso à rede de ofertas local. “Além disso, o Projeto Extensão fomenta o aumento da competitividade e o crescimento das indústrias do Estado”, avalia.

    O prazo para apresentação de propostas se encerra em 27 de maio. Podem participar do edital instituições universitárias ou tecnológicas – ou fundações/entidades mantenedoras ou de apoio destas –, sem fins lucrativos, preferencialmente de caráter público, comunitário ou confessional, que tenham condições de desenvolver as atividades dentro de um dos aglomerados regionais indicados.

    A instituição proponente precisa ter no mínimo dois anos de existência com cadastro ativo no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), experiência anterior, com efetividade, no objeto da parceria ou de natureza semelhante e capacidade técnica e operacional para o desenvolvimento das atividades previstas e o cumprimento das metas estabelecidas. “Este edital é o primeiro após a vigência da lei nº 13.019/2014 (Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil), por isso é importante que as instituições estejam informadas sobre as exigências da legislação atual”, aconselha a coordenadora do Projeto Extensão, Raquel Zini Wondracek.

    Mais informações estão disponíveis no site da AGDI: www.agdi.rs.gov.br.




    Comentários