SECRETÁRIO DA AGRICULTURA PARTICIPOU DE REUNIÃO DE EMERGÊNCIA NESTA 5a. FEIRA EM PELOTAS

     

    Foto0022[1]

    O secretario estadual de Agricultura, Ernani Polo, participou, nesta quinta-feira(21), na sede da Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul), em Pelotas, de reunião de emergência com os prefeitos que estão com dificuldades em função da permanência de chuvas na região. As perdas no setor primário já ultrapassam R$ 400 milhões, conforme levantamento preliminar apresentado ontem pela Emater.

    A evolução crescente das chuvas vem preocupando os gestores municipais que relataram perdas de 100% em lavouras de soja e graves transtornos em infraestrutura dos municípios. Durante o encontro,  os prefeitos apresentaram novos dados e compilaram informações para promover uma agenda de reuniões em Porto Alegre com o governador José Ivo Sartori,  agentes financeiros, Federações e Ministério da Agricultura com vias de mostrar a situação atualizada dos problemas enfrentados, pressionando pelo  reconhecimento imediato dos decretos de emergência que poderão proporcionar alívio aos produtores.

    Além do setor primário, há estragos na maioria das estradas da zona rural, que inviabilizam o transporte escolar. “As perdas até o momento são materiais, mas o que se teme é a integridade das pessoas que trafegam por estas vias”, alertou o prefeito de Arroio Grande, Henrique Pereira da Silva.

    O presidente da Azonasul, Rui Brizolara, prefeito de Morro Redondo, anunciou que a entidade vai estruturar agenda de audiências em Brasília, especialmente no Ministério da Integração Nacional para apresentar projeto coletivo de recuperação de estradas. A estimativa é que sejam necessários recursos na ordem de R$ 30 milhões para as primeiras recuperações de vias danificadas nestes últimos dias. Brizolara também chamou atenção para o monitoramento climático que vem sendo realizado e que indica poucos dias de sol para os próximos quinze dias. “ O impacto econômico negativo será sentido com muita intensidade. É uma situação irreversível e muito alarmante”, revelou.

    PRODUTORES –A vice-presidente do Sindicato Rural de Pedras Altas e presidente do Grupo de Produtores Rurais, Cristina Soares Ribeiro, relatou o quadro alarmante das lavouras em seu município. Segundo ela, apenas 20% da soja foi colhida e o restante já apresenta brotos nas vagens.  “O prejuízo é de R$ 30 milhões, mas vai aumentar mesmo se os grãos forem colhidos, pois não há condições de escoamento dos grãos nas estradas. Os caminhões não passam em função do acumulo de barro”, disse. A presidente também antecipou preocupação com as produções já comercializadas que não serão entregues ou que estão sendo devolvidas em razão do apodrecimento e umidade constatada nos grãos.  O prefeito de Pedras Altas, Fábio Tunes, declarou que já investiu R$ 100mil para consertos em estradas, mas os recursos são insuficientes e quase em vão. “ A chuva não para e não se consegue fazer muita coisa”, enfatizou.




    Comentários