AGRONEGÓCIO: RS DEVE BATER NOVO RECORDE NA SAFRA DE SOJA

    SOJA
    O Rio Grande do Sul caminha para confirmar uma nova safra recorde de soja em sua história. Levantamento da Emater-RS, divulgado na sexta-feira (29), aponta para colheita de 16,34 milhões de toneladas do grão. Em 2015, o volume foi de 15,7 milhões de toneladas. A soja é o principal produto para geração de divisas externas do Estado, com mais de 90% da safra exportada para a China.
    “Este número, se confirmado, colocará a atual safra de soja como a maior do Estado”, comemora o presidente da Emater-RS, Clair Kuhn. A estimativa, apresentada um dia antes da abertura oficial da colheita na 21ª Fenasoja, em Santa Rosa, foi feita com base em 80% da área cultivada, atingindo 328 municípios.
    Para a temporada 2015/2016, houve aumento de 3,92% da área plantada. O Estado soma, com isso, 5,470 milhões de hectares da oleaginosa. A produtividade média estimada é de 2.988 quilos por hectare (kg/ha). A cultura está com 85% de área colhida.
    A safra com os principais grãos – soja, milho, arroz e feijão – deve somar 28.934.655 toneladas de grãos, seguindo os dados da pesquisa feita entre 17 e 23 de abril pelos escritórios da Emater-RS.

    Milho

    A redução na área do milho, esperada pela migração de agricultores para a soja devido aos custos de produção e ao valor do produto, ficou em 12,94%. Apesar da irregularidade climática ocorrida na atual safra, a produtividade do grão (principal insumo da agroindústria de suínos e frangos) ficará em 6.264 kg/ha (90% da área está colhida), apenas 3,99% menor que a do ano passado, que foi a maior da história. A produção deve recuar 16,4%. A Emater-RS projeta uma colheita de 4,7 milhões de toneladas.

    Arroz e feijão

    Foi confirmada a diminuição de 5,62% da área cultivada de arroz em relação à safra passada, com total de 1,064 milhão de hectares. A produção deve cair 9,98%, efeito da menor produtividade (5,14%). Excesso de chuva na implantação das lavouras e na colheita foi decisivo. Muitas zonas de grande produção (centro e Fronteira Oeste) tiveram frações significativas de áreas com inundação excessiva. A colheita esperada é de 7,813 milhões de toneladas. sendo que 70% da colheita está colhida.
    No feijão, a produtividade deve ser de 1.602 kg/ha, uma das maiores já alcançada. A produção aumentará 10,16% ante 2014/2015, mesmo que a área tenha ficado 2,94% menor. A expectativa é colher 66,9 mil toneladas.



    Comentários