OBRAS NAS VIAS DE ACESSO AO PORTO COMEÇAM SEGUNDA-FEIRA

    GAB-Contrato Porto-09-06-16-JT (55)

    Convênio firmado nesta quinta entre a prefeitura de Pelotas e a CMPC Celulose Riograndense vai requalificar a rota de acesso ao terminal portuário

    A área de acesso ao Porto de Pelotas está prestes a passar por transformações. Na próxima segunda-feira (13/6/16), iniciam-se as obras de requalificação de quatro vias da rota de acesso ao terminal portuário de embarque de toras de madeira. As intervenções serão realizadas por meio de um convênio entre o Município e a CMPC Celulose Riograndense Ltda, firmado nesta quinta-feira (9/6/16), no Paço Municipal.

    Com o investimento de R$ 1,25 milhão, serão asfaltadas as seguintes vias de acesso ao Porto:

    * Rua Saturnino Brito, entre avenida Brasil e Manduca Rodrigues;

    * Rua Manduca Rodrigues, entre Saturnino Brito e Almirante Tamandaré;

    * Rua Santos Dumont, entre Almirante Tamandaré e Conde de Porto Alegre;

    * Rua Conde de Porto Alegre, entre Santos Dumont e Dona Mariana.

    As obras serão executadas durante dois meses pela Construtora Pelotense, sob a responsabilidade da Unidade Gerenciadora de Projetos (UGP).

    Este convênio vai permitir, além da requalificação do acesso ao Porto, a geração de empregos e melhorias para a cidade. As obras públicas em andamento pela prefeitura geram mais de mil empregos diretos e as operações com cargas de madeira, na cadeia logística, promoverá mais 800. O contexto indica que Pelotas anda na contramão do quadro nacional”, afirmou o prefeito Eduardo Leite, no ato de assinatura do convênio.

    O gerente de projetos da CMPC, Otemar Alencastro dos Santos, disse que “a assinatura do convênio faz parte do sonho de ocupação integral da hidrovia”. A partir de 1º de outubro, o terminal do Porto de Pelotas soma-se às operações, embarcando as toras de madeira produzidas na região para a unidade industrial da Celulose Riograndense em Guaíba, via Lagoa dos Patos.

    A Sagres Agenciamentos Marítimos, responsável pelas operações hidroviárias da CMPC, realiza pesquisa quanto à aceitação social de revitalização da área do Porto. Contato direto com a população aponta-a como favorável às intervenções, assim como estudantes e servidores de diversos cursos da Universidade Federal, em funcionamento naquela área da cidade.




    Comentários