SINDUSCON PELOTAS APRESENTA PROJETOS A CEF

    sin

    Exatos 20 dias após o anúncio de que a Caixa Econômica Federal teria R$ 130 milhões para investir no setor de habitação até o mês de dezembro, o Sindicato da Indústria da Construção e Mobiliário (Sinduscon) de Pelotas e Região apresentou os projetos das primeiras 1.683 habilitadas ao recurso. A reunião que mostrou os projetos aos gestores da Caixa e aos principais titulares das pastas da administração municipal envolvidas nas aprovações e liberações de licenças ocorreu nesta terça-feira, (25), na sede da entidade.

    Conforme o coordenador do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV), Dagoberto Leal, diretor da Construtora ACPO, a partir de agora cabe aos órgãos públicos e ao setor de projetos da Caixa darem celeridade nas tramitações para que se consiga acessar os recursos. “ Fizemos este levantamento entre todos os nossos associados e, de comum acordo, elencamos esta como uma primeira rodada de novos empreendimentos para o Programa em Pelotas”, disse ao mostrar a planilha dos empreendimentos em andamento.

    A superintendente de Habitação da caixa, Cristiane Cunha e o gerente Paulo André Alves aproveitaram a oportunidade para anunciar  lançamento da normativa para execução da Faixa 1,5 do PMCMV. A nova modalidade, Segundo a superintendente, contemplará famílias com renda mensal bruta até R$ 2.350,00 e que possuem capacidade de comprometimento de renda. A família beneficiada contará com subsídios de até R$ 45.000, conforme renda e localização do imóvel, além de juros reduzidos (5%a.a.) para financiamento com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

    Faixa 1,5

    A Faixa 1,5 tem como principal característica oferecer um subsídio maior do que o da Faixa 2 para atender famílias que não conseguem comprar um imóvel nesse valor.

    Para a nova faixa de operação de financiamento não haverá seleção de famílias por prefeituras. Os candidatos devem procurar as instituições financeiras e construtoras para que sejam enquadrados nos critérios estabelecidos.




    Comentários