SEBRAE/RS APROXIMA PEQUENAS EMPRESAS DE GRANDES CORPORAÇÕES NESTA TERÇA-FEIRA

    sebrae

    Evento promovido pelo SEBRAE/RS e APL do Polo Naval e de Energia do RS fará parte da programação do Congresso Sul Energia, em Rio Grande.

    Rio Grande – Nesta terça-feira, dia 8 de novembro o SEBRAE/RS, em parceria com o Arranjo Produtivo Local (APL) do Polo Naval e de Energia do RS, realiza a 9ª edição da Rodada de Negócios da Região Sul do RS. A iniciativa integra a programação do Congresso Sul Energia, que acontecerá no campus Carreiros da FURG (Avenida Itália, km 8) a partir das 14h. Estarão presentes os integrantes da cadeia produtiva de petróleo, energia e gás e fornecedores. As inscrições já foram encerradas, mas de acordo com a organização, interessados podem comparecer no dia do evento para possíveis encaixes nas agendas.

    Nessa edição serão 15 empresas âncoras, as compradoras, de segmentos como órgaos governamentais, indústrias e hospitais, e 70 empresas vendedoras. A técnica da Região Sul do SEBRAE/RS Luciana Mello Fonseca conta que “o objetivo é aproximar as empresas de um número maior de oportunidades para fornecer, bem como reforçar contatos com as empresas”, disse. Além disso, a iniciativa contribuirá  para o desenvolvimento e a consolidação do setor de energia como um dos principais motores da economias do Estado.

    As participantes são micro e pequenas empresas (MPEs) prestadoras de serviço e/ou vendedoras de produtos que possam suprir as demandas das grandes empresas compradoras. A metodologia da rodada funcionará da seguinte forma: as âncoras ocuparão as mesas de negociação, enquanto os empresários terão a oportunidade de circular entre elas. “Queremos que eles possam fazer o maior número de contatos possível, gerando uma expectativa grande de negociações para os meses seguintes”, afirma Luciana.

    Segundo a gestora, em 2015 foram registrados 150 participantes, sendo 20 empresas âncoras e 130 vendedoras em, aproximadamente, 800 reuniões. Na ocasião, os contatos geraram expectativa de negociação de R$ 4,9 milhões.




    Comentários