REUNIÃO DA BANCADA GAÚCHA TENTA SAÍDA PARA O POLO NAVAL

    Reunião da Bancada Gaúcha na Câmara Federal aconteceu em Brasília.

    Crise que levou à demissão de mais de 3,2 mil trabalhadores foi tema de reunião com os ministros do Trabalho e Minas e Energia

    O governador do Estado, José Ivo Sartori, integrantes da Bancada Gaúcha no Congresso Nacional, prefeitos e líderes sindicais foram recebidos nesta semana pelos ministros de Minas e Energia, Fernando Bezerra Filho, e do Trabalho, Ronaldo Nogueira. A frente suprapartidária de lideranças políticas cobrou das autoridades uma solução para a grave crise que se instalou no polo naval de Rio Grande, onde 3,2 mil trabalhadores foram demitidos do complexo industrial.

    O presidente da Frente Parlamentar da Indústria de Máquinas e Equipamentos (FPMaq), deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), saiu do encontro convencido que será preciso produzir uma complexa engenharia financeira, empresarial e política para impedir a paralisação dos projetos. “O ambiente é muito complexo. Há um retrocesso econômico no país. Há um problema investigativo em cima dessas questões. Temos que superar logo tudo isso porque os empregos estão sendo perdidos. Fizemos uma tentativa de sensibilizar o governo para que as ações sejam rápidas do ponto de vista social”, destacou.

    As demissões em massa pegaram todos os trabalhadores de surpresa na última segunda-feira e provocou uma grande comoção na cidade. Para Jerônimo, a crise que se abateu sobre a Ecovix pode arrastar outros empreendimentos que giram em torno do polo naval. Na próxima segunda-feira (19), uma comitiva de empresários e políticos gaúchos se reúne com o presidente da Petrobras, Pedro Parente, para buscar uma solução para o impasse.  




    Comentários