ESPECIAL DE DOMINGO: SEBRAE/RS APRESENTA ESTRATÉGIA DE ATUAÇÃO PARA 2017

    Paulo Gastal Neto – Editor do Caminhos da Zona Sul – entrevistando o Superintendente do SEBRAE-RS Derly Fialho.

    Um dos destaques é o Novo Portal da instituição que irá oferecer páginas segmentadas, E-commerce e Educação a Distância

    Fortalecimento dos Pequenos Negócios, Estímulo ao Empreendedorismo e Crescimento Sustentado são os três pilares estratégicos que norteiam as ações do SEBRAE/RS no ano de 2017, contribuindo para o cumprimento da missão que consiste em promover acompetitividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e estimular o empreendedorismo. “Contribuir para a construção de umPaís mais justo, competitivo e sustentável é a essência do nosso trabalho. E para que possamos atingir este propósito, precisamos atuar através de parcerias, não querendo fazer tudo sozinhos. Somente desta forma os pequenos negócios poderão durar mais, produzir e empregar mais, gerando riqueza para a sociedade”, analisa o diretor-superintendente do SEBRAE/RS, Derly Fialho.

    Nesta terça-feira, 10 de janeiro, o SEBRAE/RS apresentou sua estratégia de atuação para 2017 durante Coletiva de Imprensa com a presença dos principais veículos de comunicação de Porto Alegre com transmissão ao vivo para a imprensa do interior do Estado. O presidente do Conselho Deliberativo do SEBRAE/RS e do Sistema Farsul, Carlos Sperotto, fez saudação inicial e relatou algumas ações de destaque em 2016 como o Programa LIDER, o Salão do Empreendedor Rural e a Mercopar. Os diretores Técnico e de Administração e Finanças, Ayrton Pinto Ramos e Carlos Schütz, respectivamente, também apresentaram projetos e ações que serão desenvolvidos a partir deste ano.

    Para atingir um dos objetivos a que ser propõe, Fortalecer os Pequenos Negócios, o SEBRAE/RS seguirá atuando para implementar a REDESIMPLES – Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios, em mais 20 municípios gaúchos, impactando 80% das MPEs gaúchas. Até dezembro de 2016, 80 cidades já haviam simplificado seus processos, beneficiando os empreendedores na abertura e legalização de suas empresas. No Estado, este trabalho conta com a parceria da Junta Comercial, Industrial e Serviços do Rio Grande do Sul – Jucis/RS.

    Mais um grande passo dentro do projeto de implantação da REDESIMPLES no Rio Grande do Sul é o Registro Digital. Esta ação possibilitará que o empreendedor realize os serviços de registro de atos empresariais pela internet. Os contadores e empresários poderão enviar o contrato social eletronicamente, com certificação digital, e realizar praticamente todas as entradas de documentos sem ter de sair do escritório, 24 horas por dia. O Registro Digital traz benefícios ainda para a administração pública, com a redução de custos de papel. Desde 2009, todos os novos processos já saem digitalizados. Do total de documentos em acervo físico da Jucis/RS – 24 milhões -, 9 milhões já foram colocados em ambiente digital. A expectativa é finalizar esse trabalho até dezembro de 2018. Com a implementação da REDESIMPLES, o SEBRAE/RS pretende diminuir o tempo de formalização de empresas no RS, previsto hoje em 31 dias nos municípios que aderiram à Rede.

    Com foco na melhoria do ambiente para as micro e pequenas empresas, foi sancionada em outubro do ano passado a Lei Complementar 155/2016 – a sétima atualização em dez anos da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. Um dos destaques do Crescer Sem Medo é a possiblidade de as empresas renegociarem suas dívidas tributárias do Simples Nacional com a Receita Federal para pagamento em até 120 meses, com parcela mínima de R$ 300,00. Quase metade dos pequenos negócios que estavam com débitos no Simples Nacional, e que foram notificados pela Receita em setembro do ano passado, parcelaram suas dívidas e permaneceram com o direito de serem optantes desse sistema tributário que reduz impostos e a burocracia. Das 584 mil micro e pequenas empresas que foram notificadas, 285 mil já regularizaram a situação para permanecer no Simples.

    LIDER – a força do trabalho em conjunto

    Com o intuito de Estimular o Empreendedorismo e, portanto, desenvolver as regiões, a instituição promove o Programa LIDER – Liderança para o Desenvolvimento Regional, que teve início em abril de 2015 nas regiões da Campanha e da Fronteira Oeste. Em cada uma delas, grupos compostos por representantes dos setores público e privado e terceiro setor foram estimulados a elencarem as prioridades locais para, juntos, construírem um plano de desenvolvimento regional. Toda esta caminhada foi orientada pela metodologia desenvolvida pelo SEBRAE em oito encontros de desenvolvimento grupal e de planejamento. O trabalho teve continuidade em encontros bimestrais de acompanhamento e monitoramento de resultados.

    A Região Sul, onde o LIDER foi realizado de forma pioneira em 2008, juntou-se a estas duas regiões, em meados de 2015, para revisão e atualização da estratégia. Nesta região, há sete anos o Programa foi o ponto de partida para o surgimento do Movimento Novo Sul, que ajudou os líderes regionais a redescobrirem a força de trabalhar juntos. Também foi a partir do LIDER que nasceu o Plano de Desenvolvimento que integrou e consolidou mais de cinco projetos já existentes no Sul gaúcho.

    Derly Fialho explica que a partir de agora, cada grupo, munido do seu Plano de Desenvolvimento, vai promover articulações locais a partir dos eixos estratégicos definidos como prioridade em prol do crescimento regional. “O LIDER é um grande trabalho de mobilização junto às principais lideranças regionais tendo em vista promover a construção de caminhos empreendedores e políticas públicas que fomentem o desenvolvimento regional. A partir de agora, temos 126 líderes de 43 municípios que estão mobilizados para fortalecer uma economia que representa 10,6% do PIB do Estado e, até pouco tempo, vista como a região mais deprimida do Rio Grande”, sintetiza.

    O pilar estratégico Estímulo ao Empreendedorismo será posto em prática também com a parceria das escolas e instituições de ensino superior, em que o SEBRAE leva o tema Educação Empreendedora para o dia a dia dos estudantes e professores. Nas escolas de ensino fundamental (rede municipal), a atuação ocorre de forma extracurricular em que as escolas e professores realizam a adesão, voluntariamente. A meta é beneficiar 8.550 alunos. No nível médio, a proposta é ofertar curso técnico concomitante ou subsequente à realização do ensino médio. Com relação ao Ensino Superior, em 2016, a instituição assinou convênio de cooperação técnica com Feevale, IMED, FURG, UFRGS, PUC e Unipampa para oferta de educação empreendedora, atingindo 20 mil alunos de graduação. O SEBRAE/RS também atuará com o tema nos ensinos fundamental, médio e superior em municípios das regiões Campanha, Fronteira Oeste e Sul.

    Ainda para Fortalecer os Pequenos Negócios, o SEBRAE/RS passa a atuar em 2017 com projetos focados em toda a cadeia produtiva e não apenas em um segmento específico, dedicando um olhar mais macro e levando em conta desde a extração e manuseio da matéria-prima até a distribuição do produto. O diretor Técnico da entidade, Ayrton Pinto Ramos, explica que este novo formato permite uma visão ampliada de mercados e, portanto, de ações mais assertivas junto aos pequenos negócios, fazendo com que os integrantes dos elos da cadeia se aproximem e percebam oportunidades dentro e fora do Estado. “Ao fortalecer todas as partes estamos promovendo o desenvolvimento das comunidades e do Rio Grande do Sul como um todo”, ressalta. Em 2016 foram mapeadas cinco cadeias estratégicas, que são: Alimentos, Moda, Moveleira, Saúde e Turismo. Além dessas cadeias, foram priorizados segmentos estratégicos alavancadores: economia digital e criativa, energia e metalmecânico.

    SEBRAE mais digital

    E, para aproximar-se ainda mais dos empreendedores gaúchos, o SEBRAE implementa este ano nova forma de relacionamento, tanto no que se refere ao atendimento presencial das empresas quanto ao virtual. Desde o dia 2 de janeiro os técnicos realizam atendimento presencial nas empresas de micro e pequeno portes, buscando conhecer e compreender a realidade e as necessidades dos pequenos negócios gaúchos.

    O novo modelo de atendimento está fundamentado no conceito de relacionamento, em que o SEBRAE/RS, mediante diagnóstico e plano de ação específico para cada empresa, conscientiza o empreendedor de que existem oportunidades de melhoria e de que estas poderão ser desenvolvidas por soluções e ferramentas do SEBRAE ou de outras instituições com expertise diferenciada. A meta para 2017 é atender 800 empresas únicas, 600 de forma ativa ou receptiva, e 200 através de parcerias, totalizando 35 mil empresas.

    Na 2ª quinzena de janeiro, entra no ar o novo Portal do SEBRAE/RS com páginas segmentadas e conteúdo exclusivo de 20 setores prioritários para a economia do Rio Grande do Sul. O site disponibilizará aos empreendedores cursos, palestras e consultorias online, além de e-books, infográficos e vídeos sobre empreendedorismo, Finanças, Leis e Normas, Pessoas, Mercado e Vendas, Organização, Planejamento, Inovação e Cooperação. O conteúdo local também está reforçado com cursos online. Outra novidade é a opção para que o cliente efetue inscrições em cursos, palestras e eventos presenciais no site. Estas duas opções (canal EAD e E-commerce) estarão disponíveis para o cliente até março deste ano. De forma digital, o SEBRAE/RS pretende realizar 60 mil atendimentos este ano.

    Empresas atendidas em 2016

    No ano que passou, o SEBRAE/RS atendeu 162.364 micro e pequenas empresas com soluções focadas em produtos e serviços. No RS, o SEBRAE/RS está presente em todas as regiões do Estado através de 10 escritórios regionais e 16 unidades de atendimento. A meta de atendimento para 2017 é de 175 mil pequenos negócios.

    Crescer de forma sustentada

    E para realizar todas as ações a que se propõe, “o SEBRAE/RS está atento à necessidade de crescimento constante e duradouro, assentado em bases estáveis e seguras, aumentando a produtividade e reduzindo a dependência dos recursos de contribuição social”, diz o diretor de Administração e Finanças, Carlos Schütz. Além disso, segundo ele, é importante ampliar a captação de recursos por meio de convênios com entidades parceiras e oferecer soluções de alto valor agregado, com possibilidade de contrapartida financeira pelos clientes.

    Na Região Sul do Estado, 14 projetos serão desenvolvidos em 2017, priorizando eixos setoriais elencados pelas lideranças do Movimento Novo Sul (LIDER) como Agronegócio, Turismo, Inovação e Tecnologia, Energia e Educação Empreendedora. Para o setor de Comércio e Serviços, que abrange todos os 33 municípios da Regional, sediada em Pelotas e Rio Grande, serão direcionados investimentos dos projetos de Atendimento Territorial com soluções individuais para cada negócio e dentro do novo modelo de atendimento especializado do SEBRAE/RS com a visita dos técnicos diretamente na empresa.

    Rodadas e Sessões de Negócios, Consultorias Tecnológicas e soluções especializadas visando a integração dos setores na cadeia produtiva com ampla mobilização de parcerias públicas e privadas envolvendo Instituições de Ensino e Pesquisa também serão prioritárias, bem como o fortalecimento dos Arranjos Produtivos Locais (APLs) já consolidados na região como o APL da Saúde, o APL de Alimentos, o APL do Polo Naval e Energia, o APL de Turismo e o APL de Ovinos e Turismo do Alto Camaquã. A meta é de realizar mais de 14 mil atendimentos a empresários constituídos e futuros empreendedores.




    Comentários