ESPECIAL DE DOMINGO: SENAI-RS COMPLETA 75 ANOS

    O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS) quer, ao completar 75 anos, expandir seus serviços por meio da mobilidade e virtualidade, tanto pelas unidades móveis quanto pelos cursos em educação à distância. Criado em 22 de janeiro de 1942, o Senai-RS cumpre sua missão de capacitar trabalhadores para a indústria e apoiar as empresas por meio de serviços técnicos e tecnológicos.  “Nosso objetivo é ampliar ainda mais a oferta de serviços e contribuir para o crescimento e o aumento da competitividade da indústria”, destaca o diretor regional do Senai-RS, Carlos Trein.
    A consolidação da metodologia Senai de Educação Profissional  é outra meta do Senai. Neste sentido, em 9 de fevereiro, haverá a Jornada da Educação Senai, que reunirá cerca de 700 docentes da instituição para debater os dez princípios da metodologia. O evento será realizado no Teatro do Sesi, em Porto Alegre. Em 2016, o Senai-RS registrou 150 mil matrículas diretas e indiretas, entre cursos técnicos, aprendizagem e qualificação profissional e 9 mil atendimentos em Serviços de Tecnologia e Inovação, sendo 2,5 mil clientes e 160 mil horas técnicas em STI. “São 122 pontos de atendimento, entre escolas, institutos, postos e unidades móveis”, lembrou Trein. “Além da educação a distância que vem ampliando ainda mais o atendimento da instituição”,  ressaltou. Foram 46 mil matrículas em cursos EAD.
    Também este ano serão inaugurados os dois institutos Senai de inovação (Polímeros e Soluções Integradas em Metalmecânica, ambos em São Leopoldo). O atendimento dos ISIs abrange todo o território nacional, focando no suporte para inovação das empresas de base tecnológica, por meio de pesquisa aplicada e projetos, laboratórios e serviços de alta complexidade e valor agregado, desenvolvimento de novos produtos, processos e tecnologias e consultorias e treinamento em diversas áreas tecnológicas.
    Os Institutos Senai de Tecnologia também já estão trabalhando. São eles: IST em Couro e Meio Ambiente (Estância Velha), IST em Calçado e Logística (Novo Hamburgo), IST em Alimentos e Bebidas (Porto Alegre), IST de Mecatrônica (Caxias do Sul), IST de Madeira e Mobiliário (Bento Gonçalves) e IST de Petróleo e Gás (Esteio). As unidades possuem infraestrutura física e pessoas qualificadas para a prestação de serviços técnicos de alto valor agregado para aumentar a competitividade de indústrias de todos os portes. Desenvolvem soluções com base nas tecnologias existentes para criar novos processos e novos produtos. Possuem em seu portfólio de serviços consultorias técnicas especializadas, pesquisa e desenvolvimento e serviços laboratoriais.  “O Senai busca assim, além de dar suporte às iniciativas das indústrias, apresentar alternativas e tendências tecnológicas”, ressalta Trein.
    Incentivar a inovação faz parte das metas do Senai. No ano passado, por exemplo, foram enviadas 29 ideias e 28 planos de projeto junto a empresas, indústrias e startups de base tecnológica para o Edital de Inovação. Oito ideias e quatro projetos gaúchos foram selecionados em nível nacional. Os setores com maior participação foram Tecnologia da Informação, Metalmecânica, Eletroeletrônica e Polímeros. Estes planos de projeto estão sendo desenvolvidos por unidades do Senai (ISIs e ISTs) e empresas parceiras, sendo avaliados e classificados pelo Departamento Nacional, com previsão de divulgação dos resultados do último Ciclo para Fevereiro de 2017.



    Comentários