SEBRAE/RS LANÇA PROJETO PARA ESTIMULAR MINIMERCADOS

    Com o objetivo de integrar os diversos atores que fazem parte do segmento de alimentos e bebidas, o SEBRAE/RS intensifica as ações por meio do Programa Estadual de Alimentos e Bebidas. Entre os 15 novos projetos está o Projeto Varejo – Minimercados de Porto Alegre e Região Metropolitana, que irá atuar com ações para estimular a gestão estratégica das micro e pequenas empresas que estão na ponta do varejo. As atividades iniciam em março. Informações e inscrições podem ser feitas pelo email jocianeo@sebrae-rs.com.br, com Jociane Ongaratto.

    Após um mapeamento realizado em 2016 com as principais cadeias produtivas no Rio Grande do Sul, o SEBRAE/RS identificou que o setor de alimentos e bebidas tem um grande potencial de crescimento, especialmente quando interligado. A técnica da Regional Metropolitana da instituição Jociane Ongaratto explica que “os estabelecimentos serão atendidos, não apenas no aspecto estratégico do negócio, mas também no acesso ao mercado, colocando-os em contato com novos fornecedores”.

    De acordo com dados do IBGE , o setor de alimentos e bebidas ocupa o primeiro lugar no ranking de participação da indústria (21,2%) no Estado. Entre 2009 e 2014, o segmento de fabricação de refeições prontas obteve o maior crescimento em quantidade de empresas, alcançando 541%. Em 2015, os pequenos bares e lancherias somaram o maior número de empresas, mais de 65 mil. Em nível nacional, esse setor gera 1,6 milhão de empregos diretos. São mais de 1,3 milhão de estabelecimentos de alimentação fora do lar (restaurantes, bares, padarias, lanchonetes, cafeterias, confeitarias e assemelhados).

    “O projeto fará consultorias e capacitações em marketing e vendas, gestão estratégica, além de participação em feiras, rodadas de negócio e seminários”, explica Jociane. As atividades terão duração de um ano e o edital será disponibilizado no site do SEBRAE/RS em fevereiro. O coordenador da carteira de alimentos da instituição, Roger Klafke, defende que é importante colocá-los em contato com novos clientes e fornecedores locais. “Nesse contexto, a agroindústria, por exemplo, deve estar mais próxima. Além disso, há uma série de questões que serão trabalhadas, como o ambiente interno, controle de vendas e de estoque”, finaliza.




    Comentários