PORTO DO RIO GRANDE MOVIMENTA 2,7 MILHÕES DE TONELADAS EM JANEIRO

    Número de navios utilizando o terminal gaúcho também aumentou SURPG /SURPG/DIVULGAÇÃO/JC – Jornal do Comércio.

    JORNAL DO COMERCIO

    O Porto do Rio Grande apresentou melhora em todos os segmentos de cargas neste início de 2017, movimentando mais de 2,7 milhões de toneladas em janeiro. O número representa crescimento de 29,1% quando comparado ao mesmo período de 2016, segundo dados do setor de estatística do porto. “Estamos muito satisfeitos com a movimentação de janeiro, foi a melhor de todas que temos registro. Iniciar o ano já com um crescimento acima dos 20% nos traz boas perspectivas para o ano. No entanto, sabendo das dificuldades do momento econômico, seguiremos cautelosos e trabalhando forte para aumentar a competitividade do complexo”, afirma o diretor-superintendente do porto, Janir Branco. No total, foram 2.788.872 toneladas divididas em carga geral, granel sólido e líquido. Todas apresentaram alta de movimentação: respectivamente 9,7%, 50,2% e 19,5%.

    Os destaques foram o trigo, embarque e desembarque, com crescimento de 12,3% e o complexo soja (óleo, farelo e grão) que teve aumento de 264%, ultrapassando as 610 mil toneladas. “O Rio Grande do Sul ainda tem soja da última safra, o que explica esses números atípicos. A projeção da safra 2017 é boa e por isso acreditamos em um bom ano para os grãos”, conclui Branco. As embarcações também aumentaram no complexo portuário: em janeiro de 2016 foram 232, e em 2017, foram 267. Os contêineres tiveram crescimento de 0,5%. A China segue sendo o principal destino dos produtos que partem de Rio Grande. Em janeiro, o país asiático recebeu 579.329 toneladas de produtos, sendo a soja o principal. Coréia do Sul (132.916), Japão (95.792), Espanha (81.504) e Indonésia (64.431) completam a lista dos cinco principais destinos. Já nas importações, a Argentina aparece como principal cliente com 120.804 toneladas. Completam a lista das principais origens: Estados Unidos (46.861), Algéria (46.227), Argélia (45.899) e Catar (934.838).




    Comentários