UCPEL RECEBEU A VISITA DO PRESIDENTE DA CAPES

    O presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Abilio Baeta Neves, cumpriu agenda na Universidade Católica de Pelotas (UCPel). O dirigente pode conhecer de forma mais aprofundada a atuação dos cinco programas de Pós-Graduação stricto sensu existentes na Católica, todos avaliados com conceito 4 ou 5 pela Capes.

    Neves foi recepcionado pelo reitor da UCPel, José Carlos Bachettini Júnior, pelo pró-reitor Acadêmico em exercício, Luiz Fernando Meirelles, pelo pró-reitor Administrativo, Eduardo Insaurriaga dos Santos, e pelo coordenador de Pesquisa e Pós-Graduação, Ricardo Pinheiro. O presidente da Capes ainda se reuniu com os coordenadores dos Programas de Pós-Graduação (PPG’s) da Universidade.

    Bachettini apresentou dados sobre a atuação da UCPel na região, destacou sua vocação comunitária e mostrou o plano estratégico da instituição, vigente até o ano de 2032. “Somos a primeira universidade comunitária do Estado e continuamos trabalhando para manter a nossa qualidade. Batemos todos os nossos indicadores de qualidade, como qualificação de quadro docente, incentivo à pesquisa, à extensão, e aumentamos o nosso número de programas de pós-graduação”, afirmou o reitor.

    Neves ficou impressionado com as apresentações sobre os programas de pós-graduação da UCPel. “A Capes tem um instrumento de avaliação para mensurar o impacto da produção científica e a UCPel tem uma média superior de aproveitamento comparado às demais universidade nacionais”, comentou o gestor após a explanação dos coordenadores dos PPG’s da Católica.

    O presidente da Capes reconheceu que os instrumentos de apoio hoje existentes para as universidades comunitárias são insuficientes e adiantou que se estuda novas formas para remunerar essas instituições, com valores mais justos. “As bolsas existentes não remuneram minimamente as universidades. Queremos que os bolsistas continuem recebendo a bolsa, mas que também se negocie um valor mais próximo de ressarcimento para as universidades”, adiantou, complementando que a ideia de melhorar a remuneração será para programas com nota mínima de 4, tendo como base ainda a forma de remuneração existente para as universidades do exterior.

    Sobre o cenário das universidades no Estado, Neves demonstrou preocupação com o futuro das instituições caso não se criem políticas públicas de incentivo. “Tenho medo do futuro das universidades comunitárias no Rio Grande do Sul. Penso ser necessária uma união para pensar políticas públicas capazes de preservar as instituições que já existem ou ficaremos com uma grande demanda de atendimento”, comentou.

    O representante da Capes agradeceu a acolhida e colocou-se à disposição. “A Capes é parceira da UCPel e do esforço que a reitoria vem fazendo para desenvolver um trabalho sério e de qualidade”, afirmou.

    A Capes é uma fundação do Ministério da Educação (MEC), que tem como função a expansão e consolidação da pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) em todos os Estados da Federação. Atua também na formação de professores da educação básica, ampliando o alcance de suas ações na formação de pessoal qualificado no Brasil e no exterior. 




    Comentários