INDÚSTRIA NO RS AVANÇA 0,5% EM FEVEREIRO, APONTA IBGE

    Atividade industrial gaúcha é o sexta mais positiva no período entre os locais pesquisados

    A indústria no Rio Grande do Sul avançou 0,5% em fevereiro na comparação com o mesmo mês do ano passado, enquanto o setor teve recuo de 0,8% na média brasileira. O resultado gaúcho é o sexto mais positivo no período entre os locais pesquisados, de acordo com os números divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na terça-feira última.

    Na relação com janeiro deste ano, a atividade industrial de fevereiro foi ainda mais positiva no Estado, com aumento de 2,2%. No entanto, a indústria ainda registra recuo de 1,8% no acumulado de janeiro e fevereiro de 2017, já que o setor teve retração de 4,1% em janeiro na comparação com o mesmo mês de 2016.

    No acumulado dos últimos 12 meses, a indústria gaúcha recuou 3,5%.

    Em nível nacional, a produção industrial recuou em fevereiro em nove dos 15 locais investigados na pesquisa do IBGE na comparação com fevereiro de 2016. No maior parque industrial do país, São Paulo, houve queda de 1,6%.

    O Mato Grosso (-11%) teve a perda mais intensa, puxado pelo setor de produtos alimentícios (carnes de bovinos congeladas, frescas ou refrigeradas, tortas, bagaços, farelos e outros resíduos da extração do óleo de soja e óleo de soja em bruto). Os demais resultados negativos foram registrados pela Bahia (-4,6%), Pará (-4,2%), Espírito Santo (-3,2%), Ceará (-2,5%), Pernambuco (-2,2%), Região Nordeste (-2,1%) e Goiás (-0,2%).

    Na direção oposta, houve melhora na indústria do Amazonas (5,6%), impulsionada pelo setor de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (televisores), além de Santa Catarina (4,1%), Paraná (4,0%), Minas Gerais (3,5%), Rio de Janeiro (3,4%) e Rio Grande do Sul (0,5%).

    O IBGE ressalta, entretanto, que o mês de fevereiro de 2017 teve um dia útil a menos do que igual mês do ano anterior.

    Comparação entre fevereiro e janeiro de 2017

    Na comparação com janeiro, a produção industrial em fevereiro cresceu em nove dos 14 locais abordados na Pesquisa Industrial Mensal — Produção Física Regional, do IBGE. No maior parque industrial do país, São Paulo, a alta foi de 0,2%.

    Os maiores avanços ocorreram na Bahia (2,8%), que eliminou parte da perda de 4,2% registrada em janeiro, e em Santa Catarina (2,8%), que teve o quarto mês consecutivo de crescimento, acumulando expansão de 7,4% no período.

    Rio Grande do Sul (2,2%), Rio de Janeiro (2,2%), Goiás (2,1%), Minas Gerais (2,0%), Paraná (1,9%) e Região Nordeste (1,1%) completaram o conjunto de locais que mostraram crescimento em fevereiro.

    Na direção oposta, Pernambuco (-7,8%), Pará (-4,1%) e Espírito Santo (-3,9%) apontaram os resultados negativos mais acentuados em relação a janeiro, após terem conquistado elevações no mês anterior (de 2,6%, 4,6% e 4,3%, respectivamente). As demais taxas negativas foram registradas por Amazonas (-1,1%) e Ceará (-1,0%).

    A média da indústria nacional foi de ligeira alta de 0,1% em fevereiro ante janeiro.




    Comentários