PORTO DE RIO GRANDE TEM O MELHOR PRIMEIRO TRIMESTRE DA HISTÓRIA

    Foram mais de 7,9 milhões de toneladas movimentadas com os mais diversos países. A soja destaca-se por um crescimento de mais de 30% assim como outros produtos como o trigo e o milho.

    O Porto do Rio Grande registrou no ano de 2017 seu melhor primeiro trimestre em mais de 100 anos de atividade. Foram mais de 7,9 milhões de toneladas movimentadas com os mais diversos países. A soja destaca-se por um crescimento de mais de 30% assim como outros produtos como o trigo e o milho. Para os próximos meses a expectativa é alta em função da safra gaúcha que já começa a chegar ao complexo portuário.

    “Os resultados obtidos pelo porto são o resultado de uma equação que envolve a organização e qualificação dos terminais especializados, da ação forte da autoridade portuária na busca pelo alinhamento de todos os protagonistas do processo e por fim, da ação do Estado que está através do Secretário dos Transportes, Pedro Westphalen e também do Secretário de Desenvolvimento Econômico, Fábio Branco atraindo para o porto novos projetos e melhorias”, afirma o diretor-superintendente do Porto do Rio Grande, Janir Branco. Dois grandes projetos avalizados pelo  Governo do Estado estão se tornando realidade e auxiliam a motivar o movimento no Porto do Rio Grade.

    Na área do da pasta do Desenvolvimento estamos no complexo em obras para a construção de um terminal graneleiro para recebimento e expedição de grãos da empresa Vanzin, no Distrito Industrial de Rio Grande, assinado pelo secretário Fábio Branco, em 2015. Já a Secretaria dos Transportes vem buscando a melhoria da hidrovia, principalmente, para facilitar o trajeto de contêineres do polo petroquímico de Triunfo para Rio Grande.

    No primeiro trimestre do ano corrente, o complexo portuário alcançou 7.950.411 toneladas, um crescimento de 11,5% sobre o mesmo período de 2016. O grande destaque é o complexo soja (óleo, farelo e grão), que tem um crescimento de 36,8%, totalizando 1.898.835 toneladas. O milho e o trigo também tiveram aumento, respectivamente de 6,9% e 17,7%. As viagens de embarcações no complexo também subiram 4,1% chegando ao total de 730 em três meses. A média apenas do mês de março é de 7,96 embarcações/dia.

    Os granéis líquidos e sólidos tiveram crescimento, respectivo, de 12% e 19%. Apenas a carga geral tem um leve recuo de cinco mil toneladas. “O nosso porto é o reflexo da produção gaúcha, entendemos que boa parte dessa soja que movimentamos ainda é de 2016, mas a expectativa para o período de abril a agosto é de superarmos o ano passado”, conclui Branco. Por fim, a China segue sendo o principal destino das exportações pelo complexo e a Argentina é o país que mais envia produtos ao porto rio-grandino.




    Comentários