AGRO: MÉDIA DE PRODUTIVIDADE DO ARROZ NO RS FOI A MELHOR DOS ÚLTIMOS ANOS

    Durante a reunião da Câmara Setorial do Arroz, coordenada pelo presidente Rodrigo Rizzo, o diretor técnico do Irga, Maurício Fischer, apresentou os resultados da safra 2016/2017. Os dados mostram que a média de produtividade do arroz no Rio Grande do Sul foi a melhor dos últimos tempos.

    Em julho de 2016, a intenção de semeadura apontava para 1.090.961 hectares no RS. Em janeiro deste ano, o levantamento do Irga mostrava 1.106.160ha já semeados, número condizente com a média dos últimos anos, recuperação de 21.276 ha que não haviam sido semeados na safra anterior em função do fenômeno El Niño.

    O preparo antecipado foi fundamental nesse processo, conforme os levantamentos da Política Setorial do Irga. Foi garantido assim, no início do ano, metade da área que seria destinada para o arroz no RS já estivesse pronta para ser semeada. Os principais exemplos foram a Fronteira Oeste, Campanha e Zona Sul que, nesse período, estavam com quase 80% das lavouras em estágio reprodutivo, fatores decisivos para obtenção de altas produtividades. De acordo com o gerente de pesquisa da autarquia Rodrigo Schoenfeld as áreas semeadas até metade de outubro no RS, tiveram um rendimento acima de 60%. A rotação de culturas também foi responsável por garantir bons números, prática preconizada no Projeto Soja 6.000 disseminado pelo Irga nas regiões produtoras.

    A produção de arroz no Rio Grande do Sul chegou a 8.750.774 toneladas com produtividade média de 7.914 kg/ha confirmando-se como a maior produtividade histórica do estado e recuperando assim, o déficit de produção que o RS teve na safra 2015/16.

    Os números poderiam ter sido ainda melhores não fossem as fortes chuvas ocorridas no mês de outubro, que, em alguns locais, chegaram a 400mm e que acabaram exigiram o replantio de quase 15.000ha de lavouras, principalmente nas regiões Central e na Fronteira Oeste.

    Apesar disso, ainda no fim daquele mês, regiões como Fronteira Oeste, Campanha e Zona Sul já atingiam 80% da semeadura. Nas demais regiões, o percentual estava entre 20% e 40%. O preparo antecipado garantiu que no início do ano, metade da área que seria destinada para o arroz no RS já estivesse pronta para ser semeada.

    As cultivares IRGA 424 RI, GURI INTA CL e PUITÁ foram as mais semeadas no estado, com 44%, 20% e 10% respectivamente. As cultivares do Irga ocuparam 57% da área cultivada no Rio Grande do Sul, um incremento de 17% em relação à safra anterior.

    A reunião foi na sede do Irga em Porto Alegre nessa quinta-feira (22). Participaram da reunião, representantes da Seapi, Irga, Famurs, Fearroz, Federarroz, Sindarroz, BMS, Conab, Sdect e SDR. O próximo encontro da Câmara deve ocorrer em agosto.




    Comentários