DEPUTADO CELEBRA ACORDO DE R$ 3,3 BI ENTRE ELETROBRAS E EMPRESA CHINESA

    O deputado José Nunes (PT), coordenador da Frente Parlamentar em Defesa da Mini Geração e Micro Geração de Energias Renováveis e integrante da Comissão de Economia, Desenvolvimento Sustentável e Turismo da Assembleia Legislativa do RS, celebrou o acordo firmado entre a Eletrobras e a Shangai Eletric Power Transmission and Distribution Engineering, uma subsidiária da empresa chinesa Shanghai Electric, para a construção de 1, 9 km de linhas de transmissão, sete novas subestações e ampliação de outras 16 subestações no Rio Grane do Sul. O investimento de R$ 3,27 bilhões foi divulgado ao mercado nesta segunda-feira (05) e duplica a capacidade de transmissão de energia no Rio Grande do Sul. A previsão é de que sejam gerados 10 mil empregos diretos e indiretos.

    O acordo obtido com a Shanghai Electric é o resultado da chamada pública lançada pela Eletrosul, em 2015, para a seleção de empresas interessadas em estabelecer uma parceria para a implementação dos empreendimentos do Lote A do Leilão Aneel de novembro de 2014. As tratativas iniciaram ainda no governo Lula e Dilma e durante a gestão de Tarso Genro frente ao governo do estado. Na opinião de Zé Nunes, a iniciativa reforça a importância da esfera pública no planejamento e articulação de iniciativas para a dinamização da economia. “É a demonstração clara do papel do Estado como indutor do desenvolvimento e será fundamental para o sucesso de novos empreendimentos de energias renováveis na Metade Sul”, reforça.

    O acordo celebrado entre a Eletrobras e a Shangai, agregado à questões relacionadas à agilização de processos de licenciamento ambiental e disponibilização de créditos para financiamentos com juros compatíveis para que o RS participe dos próximos leilões de energia, podem destravar projetos em municípios como Santa Vitória do Palmar, Chuí, Rio Grande, Jaguarão, Arroio Grande, entre outros. “Nossa atuação tem sido incansável em iniciativas pela dinamização de oportunidades no setor de energias renováveis, por meio da mini e micro geração, parques eólicos, complexos solares, lutando pela consolidação de um ciclo virtuoso que promova a reconversão produtiva, emprego, renda e oportunidades na Metade Sul do RS”, enfatiza o parlamentar.

    Complexo Eólico Campos Neutrais

    O Complexo Eólico Campos Neutrais, empreendimento da Eletrosul e parceiros implantado nos municípios de Santa Vitória do Palmar e Chuí, recebeu investimentos de aproximadamente R$ 3,5 bilhões. O valor considera, além da geração, as obras do sistema de transmissão que irá escoar a energia dos parques eólicos e integrar o extremo Sul gaúcho ao Sistema Interligado Nacional (SIN). O Complexo Eólico Campos Neutrais reúne três grandes parques: Geribatu, Chuí e Hermenegildo, que somam 583 megawatts de capacidade instalada, suficientes para atender o consumo de 3,3 milhões de habitantes, equivalente a duas populações de Porto Alegre.

    Transmissão

    Paralelamente à implantação dos parques eólicos, a Eletrosul, em parceria com a Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT), investiu cerca de R$ 800 milhões na construção do sistema de transmissão para escoamento da geração eólica e integração do extremo Sul ao Sistema Integrado Nacional. São 470 quilômetros de linhas em extra-alta-tensão (525 kV), três novas subestações – Santa Vitória do Palmar, Marmeleiro e Povo Novo – e ampliação de unidades já existentes.

    Nos últimos leilões de energia eólica não houve projetos vencedores no RS, pois há um gargalo na transmissão da energia produzida e nos processos de licenciamento ambiental. O setor não irá construir parques eólicos se não houver capacidade de transmissão. Em 2014, a Eletrosul venceu um leilão para transmissão e, desde então, negociava com a indústria chinesa a possibilidade de assumir esta obra de transmissão.




    Comentários