ESPECIAL DE DOMINGO: COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL

    www.caminhosdazonasul.com____________________Paulo Gastal Neto

    Alternativas – Com a proximidade da efetivação do fim do Polo Naval, Rio Grande tem encontrado alternativas para a recuperação de postos de trabalho que se perderam após a quebradeira. A nova etapa das obras de ampliação e modernização do complexo da indústria de fertilizantes Yara está gerando a contratação de 200 trabalhadores. A multinacional norueguesa também começou o processo de especificação e compra de equipamentos mecânicos e de automação industrial para o complexo localizado no Distrito Industrial da cidade. As vagas são para os cargos de ajudante, carpinteiro, pedreiro, marteleiro, montador de andaime e operador de betoneiras. A seleção ocorrerá até o mês de julho no Sine de Rio Grande, na rua Mal. Floriano Peixoto, 248, Centro.

    ***

    A Yara vai investir R$ 1,3 bilhão até 2020 na inauguração de novos armazéns, instalação de novas plantas de granulação, de acidulação e de ensacados (50 kg) e big bags (1ton) totalmente automatizadas. O aporte aumentará a produção anual de fertilizantes de 750 mil toneladas para 1,3 milhão de toneladas anuais, além de ampliar a capacidade de distribuição no complexo, de 1,5 milhão para 2,6 milhões de toneladas. Ao final do projeto, de acordo com a Yara, o espaço será o maior parque de produção e de mistura da América Latina. A companhia prevê que no pico das obras serão criados 1,3 mil empregos diretos e cerca de três a quatro mil indiretos.

    ***

    Porto Outro caminho é o incremento do maior porto do sul do Brasil. A mostra disso está no crescimento do quadrimestre comparado ao mesmo período de 2016. Esse crescimento chegou a 8,75%. O grão de soja movimentou nos quatro meses 3.097.120, crescendo 34,6% ante o mesmo período de 2016. Segundo o setor de estatística da Superintendência do Porto do Rio Grande foram movimentadas mais de 11 milhões de toneladas das mais variadas cargas com destaque para a soja, milho e trigo. O crescimento do quadrimestre comparado ao mesmo período de 2016. A movimentação do Granel Sólido, segmento em que estão inseridos os grãos, teve alta de 16,38% impulsionada principalmente pelo complexo soja. O grão de soja movimentou nos quatro meses 3.097.120, crescendo 34,6% ante o mesmo período de 2016. O milho também se destaca aumentando a movimentação em 41,21%, totalizando 343.608t. O trigo teve impulso de 26,11% chegando a 874.347t. O movimento de embarcações também teve aumento no complexo portuário chegando a 1033 atracações. Em percentual, a suba foi 4,97% ante o mesmo período do ano passado. Os principais destinos das exportações nos quatro primeiros meses são: China (3.280.319t); Irã (375.231t); Coréia do Sul (331.558t); Japão (248.232t) e; Estados Unidos (226.285t). Já as importações partem dos seguintes países: Argentina (480.108t); Algéria (203.039t); Estados Unidos (155.882t); Rússia (151.019t) e Marrocos (107.921t).

    ***

    Fenadoce – Começou a 25ª. Edição da Fenadoce. O governador em exercício José Paulo Cairoli participou, na última sexta-feira, da abertura oficial. Cairoli destacou a força da região e a importância da Fenadoce para Pelotas. “O que vemos hoje é o exemplo de uma iniciativa que promove a cultura da produção de doces do seu município e auxilia no crescimento de uma região. É assim que a Metade Sul trabalha, com técnica e capacidade para vencer”, ressaltou.  Neste ano, a feira tem como tema ‘Doce: A nossa grande história’, onde homenageia doceiras de diversas etnias que iniciaram a tradição do doce de Pelotas, assim como a história cultural do município. A feira conta com 250 expositores e 42 estandes na Cidade do Doce, além de quatro palcos para apresentações artísticas e 51 estandes na Feira da Agricultura Familiar, onde produtos como queijos, salames e vinhos são comercializados. Entre as atrações, estão mais de 600 apresentações artísticas de artistas da Região Sul e shows nacionais.  O evento ocorre até o próximo dia 18.

    ***

    Oriente – O governador José Ivo Sartori embarcou na sexta-feira para Tóquio, no Japão, onde cumprirá as primeiras agendas da missão gaúcha ao país nipônico. Para o governador, a agenda internacional é propositiva, pela troca de experiências nas áreas tecnológica e ambiental, além de reuniões com bancos e empresários. Entre os compromissos, Sartori destacou o convite do Iwata Shinkin Bank para palestrar a 250 lideranças japonesas, de micro, pequenas e médias empresas. Também faz parte da agenda a promoção do carvão gaúcho, em encontros com o governo japonês e empresas do setor de energia. O roteiro inclui as províncias de Tóquio, Shizuoka (Hamamatsu) e Shiga (Otsu). Acompanham o governador, os secretários de Planejamento, Governança e Gestão, Carlos Búrigo; Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Márcio Biolchi; Comunicação, Cleber Benvegnú; Minas e Energia, Artur Lemos; e Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini; parlamentares; o presidente eleito da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), Gilberto Porcello Petry; e empresários.

    ***

    Até a próxima!




    Comentários