BR-116: CONSTRUTORA NÃO RETOMA OBRAS E DINHEIRO É TRANSFERIDO PARA OUTRO TRECHO DA DUPLICAÇÃO

    Lote 8, em Turuçu, manteve a verba e trabalhos prosseguem Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

    Da ZH

    A demora da construtora Constran em retomar a duplicação da BR-116 nos lotes 1 e 2, em Guaíba, fez com que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) transferisse recursos para outros trechos. As obras estão paradas entre os quilômetros 300 e 351. O lote 1 está 62,23% concluído. Já o 2 tem 70,51% dos serviços executados até agora. A reportagem entrou em contato com a assessoria da construtora nesta manhã e aguarda resposta sobre os motivos dos trabalhos não terem recomeçado.

    Quem saiu ganhando foram os lotes 9 (em Pelotas), 6 (em Cristal) e 4 (em Tapes). Em Pelotas, os trabalhos reiniciaram há uma semana. A duplicação nestes 22 quilômetros estava parada desde março de 2016 por falta de recursos.

    Mas no lote 6, do Consórcio Pelotense, o dinheiro também deverá ser remanejado para outro trecho, pois o grupo de empresas não conseguiu ainda retomar o serviço. Os lotes 7 e 8, entre Cristal e São Lourenço do Sul, mantiveram a verba que receberiam e seguem com as obras que vinham realizando.

    No final de abril, o Governo Federal destinou R$ 39 milhões para a duplicação. Outros R$ 17 milhões chegaram em junho. Do que foi prometido pela União para a obra em 2017, falta chegar ainda aproximadamente R$ 3 milhões. Com esta verba, o Dnit acredita que será possível manter os trabalhos, em ritmo lento, até o fim do ano.

    A duplicação da BR-116 começou em outubro de 2012. A previsão era de que toda a obra fosse concluída em 2015. Hoje, não há qualquer previsão de término das obras.




    Comentários