DIRETORES DO BRDE E FGV APRESENTAM OS BENEFÍCIOS DAS PPPs

    Prefeita Paula Mascarenhas na Reunião Almoço Tá na Mesa com Diretor de Planejamento do BRDE – Foto: Gustavo Vara

    Os benefícios das Parcerias Público-Privadas (PPP) foram o assunto da reunião-almoço Tá na Hora nesta quinta-feira (20), no Salão Nobre da Associação Comercial de Pelotas (ACP), com o diretor de Planejamento do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Luiz Corrêa Noronha, e o diretor técnico da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Projetos, Ricardo Simonsen. Após o evento, os especialistas se reuniram com a prefeita Paula Mascarenhas, o secretariado municipal e empresários locais.

    Promovido pela ACP, o Tá na Hora teve como tema “Financiamento para o Desenvolvimento, o apoio à iniciativa privada, o programa BRDE Municípios e o fomento às PPPs e concessões”. De acordo com Noronha, o incremento da participação privada nos negócios públicos municipais possibilita maior eficiência, qualidade e gestão adequada aos investimentos. “A obra com PPP não deixa de ser pública, diferentemente da privatização. Em tempos de crise ou não, a PPP é a melhor alternativa, pois utiliza a eficiência da iniciativa privada”, explicou o palestrante.

    A opinião é compartilhada por Simonsen, à frente do planejamento de projetos da FGV. Para ele, concessão (valor financiável) ou PPP (aporte público) trazem acesso a recursos que os municípios não possuem. “Um projeto público pode ser demorado, ineficiente e caro. Além disso, as administrações geralmente não têm estrutura para operacionalizar após a obra”, analisou. O doutor em Economia pela Fundação citou experiências público-privadas que deram certo no país, como o transporte aquaviário na Baía de Guanabara, a ponte Rio-Niterói e os aeroportos brasileiros.

    Durante a tarde, a prefeita e os secretários receberam os visitantes na Sala de Reuniões do Paço Municipal para tratar dos projetos de três obras: a universalização do sistema de esgoto, a renovação da iluminação pública e a construção de uma sede administrativa. “Buscamos um instrumento que facilite a entrega de obras e traga melhorias à população. Uma das mais urgentes é a do saneamento. Em Pelotas, tratamos apenas 18% do esgoto”, afirmou Paula.

    Da Prefeitura, os profissionais partiram rumo ao Pelotas Parque Tecnológico, onde junto ao secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sdet), Fernando Estima, reuniram-se a empresários e representantes de indústrias. O grupo conversou sobre fundos para tecnologia e inovação e o projeto Cidade Digital, que pretende conectar os serviços do governo e das instituições aos cidadãos de Pelotas.




    Comentários