REUNIÃO DO SINDUSCON APRESENTA OPORTUNIDADES DE NOVAS FRENTES DE TRABALHO

    Com expressivo número de participantes, o Sindicato da Indústria da Construção e Mobiliário (Sinduscon) de Pelotas e Região levou ao conhecimento de seus associados um verdadeiro leque de oportunidades que estão surgindo no município. O encontro, realizado ao meio-dia na Galeteria Lobão, também foi palco para cobranças pontuais por parte do presidente Fabiano De Marco aos órgãos municipais da administração.

    A primeira participação foi do secretário de Planejamento e Gestão (Seplag), Paulo Morales, que anunciou volume de investimentos na ordem de 50 milhões de dólares contemplando os bairros Pestano e Getúlio Vargas e a zona rural. Os recursos, conforme Morales, serão provenientes do Fundo para o Desenvolvimento dos Países da Bacia do Prata (Fonplata) – órgão financeiro multilateral de desenvolvimento regional, composto pelo Brasil, Argentina, Bolívia, Paraguai e Uruguai e contemplam a requalificação completa dos bairros no que diz respeito à in fraestrutura com obras de pavimentação, drenagem, esgoto, iluminação, construção de praças, centros comunitários e pontes, além de incentivos a produtores rurais.

    O titular da Seplag também anunciou duas áreas que estão sendo oferecidas pela Prefeitura Municipal para que as construtoras desenvolvam e executem projetos de habitação social através do Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV), destinados às famílias enquadradas na faixa um. Os terrenos, localizados no Parque Farroupilha e na Leopoldo Brod têm área compatível para abrigar cerca de mil novas unidades e receberão completa infraestrutura dos órgãos públicos. “ Nossa intenção é de firmar parceria com as construtoras do Sinduscon interessadas em desenvolver estes projetos. Estamos convictos de que são áreas muito bem localizadas e que as empresas locais têm expertise, gestão e tecno logias eficientes que equacionam os recursos enxutos liberados para este tipo de programa”, disse.

    ISSQN – O presidente do Sinduscon sustentou a pauta do setor que vem prolongando-se nas sucessivas gestões municipais, que diz respeito às novas alíquotas para a cobrança do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) das construtoras. Ao demonstrar os percentuais adotados nos demais municípios gaúchos, De Marco cobrou a resposta oficial do pleito ao secretário municipal de Receitas, Rodolfo Bolzoni e destacou que há uma acentuada disparidade na prática adotada pelo município. O encontro dos construtores também foi marcado pelos debates sobre a Lei Moradia Digna; EdificaPel, através da participaçã o do secretário de Gestão da Cidade, Jacques Reydams e sobre o novo Plano Diretor do município, que será entregue à prefeita Paula Mascarenhas até o dia 20 deste mês para as devidas análises e envio à Câmara de Vereadores, onde entrará em apreciações e votações.




    Comentários