COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL – DIÁRIO DA MANHÃ – TERÇA-FEIRA 29/08/2017

    CAMINHOS DA ZONA SUL

    www.caminhosdazonasul.com____________________Paulo Gastal Neto

    Contorno – O DENIT/RS, a Justiça Federal (JFRS) e a Advocacia Geral da União (AGU) promoveram, na última quinta-feira (24/08), uma audiência pública que serve como prévia ao mutirão de conciliação para desapropriação e indenização de áreas interceptadas pela duplicação da BR-116 e BR-392, no entorno de Pelotas. Foram entregues laudos de avaliação preliminar aos proprietários que estiveram presente ao encontro realizado no Centro de Eventos Fenadoce. Este estágio, ou seja, a audiência pública é o momento em que a JFRS e o DNIT explicam o processo de desapropriação, permitindo ao proprietário esclarecer dúvidas. De acordo com a Comissão de Desapropriação do DNIT, os 81 processos previstos para esta ocasião encerram a necessidade de desapropriação para avanço das obras no Contorno de Pelotas. Ao todo já foram 224 processos ajuizados. O mutirão de conciliação está marcado para acontecer dos dias 25 a 29 de setembro, no mesmo local, das 10h às 12h e das 14h às 18h, e será acompanhado pela Defensoria Pública.

    ***

    Queda – As exportações gaúchas registraram em julho um recuo de 8,19% em relação ao mesmo mês do ano passado. As vendas ao exterior totalizaram US$ 1,592 bilhão, uma queda de US$ 141,9 milhões frente a julho passado. Os dados foram divulgados pela Fundação de Economia e Estatística e mostram que a baixa se deu pela queda de 19,7% nos embarques, já que os preços tiveram alta de 14,3%. Com esse desempenho, o Rio Grande do Sul caiu de 4º para 5º maior exportador do país, com 8,5% das vendas externas brasileiras.

    ***

    Visita – O governador José Ivo Sartori esteve em Pelotas na última sexta-feira. Foi uma reunião de trabalho com as Alianças Pelotas e Rio Grande. Nunca estas duas cidades, que são referências na região, estiveram tão unidas na busca de propósitos importantes. Mais de 300 pessoas acompanharam a reunião-almoço com o governador que teve também o apoio importante da Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul). O Diário da Manhã, esta coluna, a R.U. e a Rádio Pelotense deram ampla cobertura ao evento que aconteceu no Executive Hotel. Antes Sartori visitou o Porto de Pelotas, um case de sucesso em se falando de PPP – Parceria Público Privada. Expressão odiosa para os populista que gostam do atraso, pois assim manipulam seu eleitorado. Por quase uma hora Sartori falou dos esforços que o Estado está fazendo para diminuir as burocracias e aumentar o potencial de investimentos para o Rio Grande do Sul. Entre as principais ações, citou o Programa de Inovação em Mobilidade Urbana, Logística e Transporte (Mult), criado para fomentar inovações tecnológicas nos mais diversos setores, com parcerias entre universidades, governo e empresas.  Segundo o governador, as parcerias público-privadas poderiam ser uma alternativa, mas até o momento não há condições financeiras.

    ***

    Documento As lideranças da região entregaram documento regional reivindicatório com pautas contemplando a iniciativa privada e as 23 prefeituras da região. O presidente da Azonasul, Favio Telis, prefeito de Jaguarão, agradeceu a deferência do governador em participar de um evento na zona sul e ouvir os anseios das lideranças. Segundo ele, as mudanças já impostas pela atual gestão estadual foram de suma importância e devem contribuir para a recuperação financeira do RS.

    ***

    Hora – O BNDES anunciou que irá liberar, a partir do próximo dia 28, empréstimos que somarão R$ 20 bilhões em capital de giro para micro, pequenas e médias empresas até agosto de 2018. A ideia da nova gestão do banco, liderada por Paulo Rabello de Castro, é aumentar os desembolsos nessa linha de crédito, que hoje somam pouco mais de R$ 4 bilhões por ano. A informação foi dada durante o lançamento do programa BNDES-Giro, e deverá oferecer de forma ágil a concessão de crédito para as pequenas e médias empresas. A partir de agora, a análise da concessão passa a ser automática. Pelos critérios adotados pelo BNDES, são considerados de pequeno e médio porte empresas com faturamento anual de até R$ 300 milhões.

    ***

    Até a próxima!




    Comentários