ESPECIAL DE DOMINGO: AGRO / COMEÇA A EXPOINTER 2017

    Governador ressaltou esforço da sociedade gaúcha na abertura da Expointer 2017 – Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini

    A comemoração das 40 edições da Expointer marcou a cerimônia de abertura da feira na tarde deste sábado (26), no Restaurante Internacional do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. A história da mostra, que vai até o dia até o dia 3 de setembro, foi contada nos depoimentos de quem faz a Expointer, em exposições e em espetáculos artísticos.

    No ato oficial de abertura da Expointer 2017, o governador José Ivo Sartori afirmou que o dia era para celebrar o futuro. “Falamos muito de dificuldades nos últimos anos. E ainda temos um longo caminho pela frente até chegar à sustentabilidade política e econômica do país. Mas hoje é dia de celebrar, porque, apesar de tudo, a vida segue nos brindando com a esperança de um novo caminho”, afirmou.

    “A prova está aqui, na Expointer. A vida real mostra que a saída está no trabalho, na cooperação e na superação. Está nas pessoas, nas mãos da gente”, enfatizou Sartori, ao celebrar a consolidação da Expointer, fruto de um longo trabalho de parceria de diversos atores, que nem sempre pensam igual, mas trabalham juntos para o bem de todos.

    Sartori afirmou que a Expointer “mostra como trabalhar em conjunto nos leva mais longe do que trabalhar separados. Essa é uma das grandes lições que podemos recolher ao andar pelos pavilhões da nossa feira. Assim como fez o campo, precisamos encontrar novas soluções para antigos problemas”.

    União

    O governador disse que não há mais lugar para “nós contra eles”. “Ou cultivamos o senso de pertencimento, de compreensão, de tolerância e de convivência; ou continuaremos presos à rivalidade por si mesma. Nosso futuro não surgirá de indivíduos sozinhos. Meu esforço no governo do Estado tem sido pensar sempre nas dificuldades e nos problemas comuns para os gaúchos, especialmente para os que mais precisam”, frisou Sartori.

    Sartori disse que o Estado já avançou muito, mas que a “travessia precisa continuar”. E destacou que o caminho é a união. “É detectar os problemas comuns, formular os objetivos comuns, enfrentar juntos os obstáculos comuns, colocar em prática as prioridades comuns. Só esse espírito de comunidade e parceria será capaz de virar a chave e concluir a travessia para um novo Estado”.

    “Está na hora de utilizar esse potencial para nos reunirmos, todos os setores da nossa sociedade. Precisamos dar um passo adiante para construir acordos sobre nossas prioridades. Chegou a hora de definir o que a maioria do Rio Grande quer para o nosso estado. Mas tudo deve ser feito de forma realista, sem margem para a demagogia que, em grande medida, nos conduziu a esta situação”, concluiu o chefe de Estado.

    A força do agro gaúcho
    O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, afirmou que o agricultor faz a diferença no país, pois trabalha com paixão e determinação. Maggi disse que o agronegócio gaúcho tem grande peso na agricultura brasileira. “Os municípios do Rio Grande do Sul receberam mais de R$ 68 milhões para aquisição de máquinas e equipamentos agrícolas”, completou, ao dizer que o ministério trabalha para desburocratizar a máquina. Exemplo disso foram as mais de 750 normas mudadas no programa Agro+.

    IMG 0991

    Ministro Blairo Maggi

    Na avaliação do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, a economia começa a andar positivamente, pois o governo conseguiu destravar a maior crise econômica vivida pelo Brasil. Destacando a força da agricultura familiar, Padilha afirmou que o Rio Grande do Sul é o primeiro estado na lista de financiamentos do Pronaf. “Dos R$ 17 bilhões disponíveis no programa, mais de R$ 5 bilhões foram destinados para o RS, estado que tem o menor índice de inadimplência, 1%”, afirmou.

    IMG 0931

    Ministro Eliseu Padilha

    O secretário da Agricultura, Pecuária e Irrigação, Ernani Polo, falou que de forma unida, com as entidades e a prefeitura, está se superando obstáculos e apresentando uma feira ampla. “Essa é uma feira histórica que marca as 40 edições, que tem como marca o conhecimento e o negócio. Aqui o campo e a cidade se encontram e se reconhece nesses nove dias de feira o melhor do agronegócio”, destacou.

    Expointer 2017 - Cerimônia de Abertura

    Secretário Ernani Polo

    O Plano de Prevenção Contra Incêndio (PPCI) foi citado pelo secretário como um grande avanço do governo estadual. Segundo Polo, o Parque de Exposições Assis Brasil recebeu no ano passado a autorização de funcionamento até 2021. Polo afirmou que a pecuária gaúcha é de excelência e o governo do Estado está trabalhando com os produtores e entidades do setor um Plano de Modernização da Pecuária de Corte do Rio Grande do Sul, “um mecanismo importante para alavancar as vendas internas e externas”.

    O secretário do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Tarcisio Minetto, ressaltou que a Expointer “oportuniza a agricultura familiar e o cooperativismo” e o desafio é melhorar sempre. “O fortalecimento das agroindústrias propicia melhores condições de vida aos nossos agricultores. O Pavilhão da Agricultura Familiar é um sucesso e este ano será representado por 131 municípios que representam mais de 1,3 mil famílias”, completou.

    Segundo o diretor administrativo da Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul), Francisco Chardong, esta pesado para o setor agropecuário carregar o crescimento do país e pediu a classe política que facilite as condições para os produtores. Acrescentou que se a Expointer é o que é, “é uma parceria calcada na bandeira no Rio Grande”. Chardong disse ainda que o setor passa por uma crise diferente, “sem dinheiro no bolso, mas com o galpão cheio de produtos”.

    Medalha Assis Brasil

    Na cerimônia, foi entregue a medalha Assis Brasil a pessoas que se destacaram por serviços prestados no setor da agricultura e da pecuária. Os homenageados da 40ª Expointer foram os ministros da Agricultura, Blairo Maggi; do Tribunal de Contas da União (TCU), João Augusto Nardes; e o presidente do BRDE e ex-secretário da Agricultura, Odacir Klein.

    Prestigiaram a abertura da Expointer 2017, os ministros do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra; e do Trabalho e Emprego, Ronaldo Nogueira; os senadores Ana Amélia Lemos e Lasier Martins; o vice-governador José Paulo Cairoli; o subsecretário do Parque de Exposições Assis Brasil, Sérgio Bandoca; representantes dos poderes e instituições; deputados federais e estaduais. Também se pronunciaram os presidentes da Federação Brasileira das Associações de Criadores de Animais de Raça (Febrac), Eduardo Finco; da Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul (Sistema Ocergs-Sescoop/RS), Vergílio Perus; do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas no Rio Grande do Sul (Simers), Cláudio Bier; da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag), Carlos Joel da Silva; e o prefeito de Esteio, Leonardo Pascoal.

    Coletiva

    Antes da solenidade de abertura, o governador, os secretários Polo e Minetto, e os dirigentes de entidades concederam entrevista coletiva no auditório da Central de Imprensa, falando sobre as expectativas para a 40ª edição e assuntos de interesse do setor.




    Comentários